Edição: 259

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/6/27

Garantia da Associação de Produtores de Maça de Alcobaça

Maçã de Alcobaça IGP é segura e não utiliza nem contém substâncias perigosas

Joaninha numa Maçã de Alcobaça sem pesticidas

Relativamente às notícias dos últimos dias trazidas a público sobre as maçãs portuguesas, a Associação de Produtores de Maçã de Alcobaça (APMA) – Indicação Geográfica Protegida, aproveitou para esclarecer e tranquilizar os consumidores portugueses, no dia 27 de maio, que a Maçã de Alcobaça com a sua imagem de marca, enquanto produto certificado quanto a origem, certificado quanto ao processo de produção ecológico, certificado quanto ao processo de qualidade e certificado por vários sistemas e processos de segurança alimentar, representa o oposto das preocupações, das manchetes, dos conteúdos e de algumas notícias produzidas nos últimos dias.

A APMA esclarece que o referido estudo tornado público não se direcionou a produtos qualificados ou produtos com modos de produção certificada, mas diz respeito a análises de produtos produzidos em sistemas convencionais, durantes os anos de 2011 a 2019, pelo que desde o seu início há mais de 10 anos enorme evolução se registou na europa e em particular em Portugal naqueles modos de produção e ainda maior nos sistemas e modos de produção organizados, responsáveis, controlados, certificados e qualificados como é o caso específico da Maçã de Alcobaça IGP.

Sobre as preocupações vertidas em algumas manchetes mais agressivas e sensacionalistas, a AMPA sublinha que se deve retirar do mesmo estudo e enaltecer a posição de Portugal enquanto uma das origens de produção de frutas e legumes mais seguras da Europa e do Mundo, face a países pioneiros e evoluidíssimos ao nível das exigências da alimentação saudável, como Bélgica, Irlanda, França, Alemanha e Itália, que se apresentam numa situação menos favorável que os produtos portugueses.

Deve ainda ser extraído do referido estudo o facto da maçã ser dos frutos mais seguros e mais limpos, ficando em vantagem relativamente a muitos outros frutos europeus, como as amoras, os pêssegos, os morangos, as cerejas, os alperces entre outros.

O mesmo estudo refere ainda que 42% das maçãs analisadas em 2019 não continham presença de qualquer substância perigosa, o que permite concluir que existem maçãs isentas, limpas e seguras, que merecem e justificam a escolha dos consumidores.

A Maça de Alcobaça IGP é uma dessas escolhas certas e seguras, extremamente confiáveis graças ao modo de produção responsável, controlado e certificado, para além dos atributos gustativos que os consumidores portugueses lhe reconhecem, reúnem todas as condições de segurança e confiança, por cumprirem rigorosamente com um caderno de especificações da IGP extremamente apertado, cumprirem rigorosamente um caderno de encargos referente ao modo de produção integrado, cumprirem responsavelmente vários cadernos de normas e práticas alternativas aos meios químicos, como produtos naturais, técnicas culturais, meios biotécnicos e luta biológica de controle de doenças e de combate às pragas das plantas, entre outros.

A Maçã de Alcobaça IGP certificada como tal, ao contrário do subentendido por muitas das notícias geradas, garantidamente não utiliza nem contém substâncias perigosas. Situação demonstrável através das dezenas de milhares de análises realizadas anualmente pelos seus produtores e organizações de produtores, comprovado pelas análises de resíduos que os organismos de fiscalização portugueses realizam permanentemente ao longo de todo o país.

E ainda como provam as exigências e o controlo diário realizado pelos supermercados portugueses, como um dos princípios base dos critérios de escolha e de aquisição de maçãs, dos mais exigentes do mundo a este nível, que não adquiririam 1 kg de Maçã de Alcobaça IGP se ela representasse algum perigo para a saúde, sendo a grande distribuição portuguesa, um dos lugares mais seguros do mundo onde adquirir maçãs.

Segundo o presidente da Associação de Produtores de Maçã de Alcobaça IGP “…há vários anos que estamos em linha com algumas das preocupações da PAN Europa, entidade responsável pelo estudo, concretamente no objetivo permanente de conseguir a cada ano apresentar um sistema de produção mais verde, mais equilibrado, mais sustentável, mais limpo e mais ecológico e em simultâneo considerar e incorporar cada vez mais técnicas de agricultura biológica e controle biológico de inimigos…”

Ainda segundo Jorge Soares, “os consumidores portugueses de Maçã de Alcobaça IGP podem estar confiantes, tranquilos e seguros das suas escolhas e podem ficar orgulhosos delas, uma vez as suas opções contribuírem para patrocinar e fomentar uma fruticultura ecológica e diferente, um meio rural cuidado, uma natureza saudável e apetecível para viver, desfrutar e partilhar, pelo que convidamos a uma viagem ao interior, à vida e fauna destes pomares e dos seus produtores, verdadeiros guardiões da natureza e anfitriões de um produto são, saudável e seguro.”

  Fonte: APMA

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.