Edição: 259

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/6/27

Unidade hospitalar serve concelhos de Alenquer, Arruda dos Vinhos e Azambuja

Hospital de Vila Franca de Xira assegura serviços de Urgência de Ginecologia/Obstetrícia

Hospital de Vila Franca de Xira

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) informa que, no dia 10 de junho, foram realizados 71 partos nas maternidades dos 13 hospitais/centros hospitalares que possuem essa valência, números que, segundo a ARS, atestam o funcionamento em rede das unidades do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Recorda-se que, até ao final do dia de segunda-feira (13 e junho), haverá períodos em que alguns hospitais estarão a desviar a sua urgência externa de Obstetrícia/Ginecologia para outras unidades da Região, que assegurarão a resposta do SNS.

Assim, informa-se que, entre as 20h00 de hoje (11 de junho) e as 08h00 de amanhã (12 de junho), os serviços de Urgência de Ginecologia/Obstetrícia do Centro Hospitalar Lisboa Ocidental (CHLO), do Centro Hospitalar Barreiro-Montijo (CHBM) e do Hospital Garcia de Orta (HGO) serão assegurados por outras unidades da rede, nomeadamente pelo Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (CHULN) e pelo Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central (CHULC), sendo que, no caso do CHLO, as utentes serão prioritariamente encaminhadas para o Hospital Fernando da Fonseca (HFF).

Adicionalmente, mantém-se os já anunciados constrangimentos no atendimento das urgências de Ginecologia/Obstetrícia do Hospital Beatriz Ângelo (HBA), previstos até às 8h00 de 13 de junho.

Na Área Metropolitana de Lisboa asseguram ainda atendimento nesta valência os hospitais de Cascais e Vila Franca de Xira, este último servindo os concelhos de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Benavente e Vila Franca de Xira.

A ARSLVT, hospitais da Região e o CODU/INEM mantêm estreita articulação para garantir o normal funcionamento das urgências das maternidades da Região em segurança. Caso haja necessidade de encaminhar utentes, as equipas hospitalares articulam com o CODU/INEM, no sentido de identificar a unidade que naquele momento tem melhor capacidade de resposta.

A ARSLVT agradece, mais uma vez, aos profissionais de saúde que vão assegurar a prestação de cuidados pelo esforço adicional e apela à compreensão dos utentes, lamentando, desde já, o constrangimento que, apesar de todos os meios disponibilizados, não foi possível ultrapassar.

Esta informação será atualizada regularmente.

  Fonte: ARS|LVT

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.