Edição: 259

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/6/27

Alcobaça

30ª edição do Cistermúsica apresenta a maior programação de sempre com 50 concertos

Cecília Gil, Inês Silva, Hermínio Rodrigues, Rui Morais e André Cunha Leal

O Cistermúsica – Festival de Música de Alcobaça comemora em 2022 a sua 30ª edição, apresentando a maior programação de sempre com 50 concertos, dos quais 40 serão no concelho de Alcobaça e os restantes em diversos locais do país. Sob o tema “Amores proibidos” a edição deste ano decorre de 1 de julho a 6 de agosto. Artur Pizarro (3 de julho), Voces Caelestes & Real Câmara com Paul Agnew (8 de julho), Cister Meta Orchestra com Cristina Branco (9 de julho), Quorum Ballet (15 de julho) ou John Pizzarelli (21 de julho), são alguns dos destaques do festival.

Estiveram presentes na conferência de apresentação do Cistermúsica, que decorreu na sala do Parlatório do Mosteiro de Alcobaça, Rui Morais, diretor da Academia de Música, entidade responsável pela organização do festival; André Cunha Leal, diretor artístico; Cecília Gil, em representação da direcção do Mosteiro de Alcobaça; Hermínio Rodrigues e Inês Silva, presidente e vice-presidente do Município de Alcobaça.

Sob o tema “Amores proibidos”, o festival conta com uma programação que celebra “histórias de amor como a de D. Pedro e D. Inês, a de Romeu e Julieta, mas também outro amores, mais ou menos consentidos e que acabaram melhor ou pior”, explicou André Cunha Leal.

Segundo o diretor artístico do Cistermúsica, o cartaz inclui concertos que “percorrem séculos de história musical”, mas também espetáculos de criação contemporânea e formações que vão da música de câmara à ópera, recitais, concertos sinfónicos, fado, jazz, gospel e dança, onde se destacam por exemplo a gala lírica “Amores proibidos”, que marcará a abertura do festival, no dia 1 de julho, com a Orquestra de Câmara Portuguesa, no palco da Cerca do Mosteiro ou no dia 16 de julho, no refeitório do Mosteiro de Alcobaça, a atuação de Ordo Virtutum, onde a obra de Hildegarda Von Bingen pretende mostrar a música cisterciense.

Segundo André Cunha Leal, o Cistermúsica apresenta uma programação “digna dos grandes festivais” sendo “o festival com a maior componente sinfónica” onde se presta homenagem aos compositores Alexandre Delgado e António Victorino d’Almeida, aos “Amores Proibidos” e à música antiga, que foi “redescoberta e partimos daqui para revisitar toda a música antiga que é o nosso património”.

A programação do festival assenta em três vectores: a programação principal com grandes nomes da música clássica, mas também os espectáculos para o público “Júnior e famílias”, onde se destaca as produções dos quase 600 alunos da Academia de Música e Dança de Alcobaça. Outro vetor é a programação “Outros Mundos”, que traz a Alcobaça um trio de acordeões da Polónia, o bailado “Romeu e Julieta”, interpretado pelo Quorum Ballet e a encerrar o festival, o concerto da Banda de Alcobaça com Sofia Escobar como convidada.

Além dos 40 concertos dispersos pelo concelho de Alcobaça, o festival alarga a sua vertente de espetáculos em rede, com dois concertos em Lisboa (7 e 19 de julho), em Porto de Mós (10 e 17 de julho), Marinha Grande (23 de julho), Odivelas (2 de julho), Évora (9 de julho), Arouca (17 de julho), Penacova, Santarém, São Pedro do Sul, Figueira da Foz, Batalha, Coimbra, Oeiras e Mação (estes últimos sem data definida).

Hermínio Rodrigues referiu a “excelente programação que este festival traz não só a Alcobaça mas a diferentes locais do país”, realçando que “são 30 anos a dignificar Alcobaça, mas também o país”.

Segundo Rui Morais este será “o maior evento que o Cistermúsica já apresentou, o maior festival do género em Portugal e a edição com maior orçamento de sempre”, que conta com 425 mil euros, o que reflete um crescimento de 16% face à última edição. O festival é financiado pela Direção-geral das Artes, em 123.510 euros; pelo município de Alcobaça em 60 mil euros, entre outros.

Segundo o diretor do festival, Rui Morais, o Cistermúsica conta obter cerca de 30 mil euros em receitas de bilheteira, esperando que possa regressar aos números de 2019, onde cerca de 8 mil pessoas assistiram ao festival.

Os valores de bilheteira e a restante programação do festival, pode ser consultada em: www.cistermusica.com

Mónica Alexandre

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.