Edição: 261

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/8/13

Menu inclui concerto sinfónico, festa de metais graves, ensemble vocal

Cistermúsica traz uma orquestra, uma noite jazz, um coro, uma ópera e homenagem a Alexandre Delgado

Alexandre Delgado

À entrada das duas últimas semanas, o Cistermúsica — Festival de Música de Alcobaça volta a oferecer aos melómanos um fim de semana de sabores musicais que se distingue pela variedade de géneros e de formações. Na ementa dos dias que se avizinham, temos a abrir na próxima sexta-feira, dia 29 de julho, às 21h30, na Cerca do Mosteiro de Alcobaça, a Orquestra XXI. Com a direção de Dinis Sousa e a presença de Valeriy Sokolov, virtuoso músico ucraniano que sobe ao palco como solista no violino, teremos a oportunidade de ouvir obras de José Vianna da Motta, Piotr Ilitch Tchaikovsky e Béla Bartók.

Um dia depois, a 30 de julho, às 22h00, a Cerca do Mosteiro de Alcobaça acolhe uma verdadeira celebração dos instrumentos de metais graves com R’B & Mr. SC a juntarem-se a uma imperdível seleção All Stars do Gravíssimo! – Festival e Academia de Metais Graves onde se incluem os seguintes nomes: Oren Marshall (tuba), David Taylor (trombone baixo) e Jim Self (tuba). Fruto de uma parceria entre ambos os festivais, este será o concerto de encerramento da 12.ª edição do  Gravíssimo!, atualmente em ação durante toda esta semana.

No domingo, dia 31 de julho, às 16h30, será a vez da Igreja Paroquial da Benedita  receber o Coro José Joaquim dos Santos, sob a direção de Tiago Morin e com um programa composto maioritariamente de música sacra.  Esta apresentação tem entrada livre (sujeita à lotação) e conta com o apoio da Paróquia de Nossa Senhora da Encarnação da Benedita e da Junta de Freguesia da Benedita.

A terminar aquele que será o penúltimo fim de semana do Cistermúsica, também no domingo, às 21h30, o Cine-Teatro de Alcobaça – João d’Oliva Monteiro abre portas ao Toy Ensemble e a um dos espetáculos mais aguardados deste ano: a representação da ópera O Doido e a Morte, de Alexandre Delgado.

Considerado pelo músico, compositor e diretor artístico do Cistermúsica durante 17 anos (2002 – 2019) como o momento mais decisivo da sua carreira, esta obra baseada na genial farsa homónima de Raúl Brandão terá os três cantores que a gravaram em CD: Carlos Guilherme, tenor, Luís Rodrigues, barítono, e Susana Teixeira, mezzo soprano. Com direção do próprio compositor, serão ainda interpretadas as suas obras vocais mais recentes: Tríptico Camoniano, Ciclo Quinhentista e Es Lisboa una octava maravilla.

Bilhetes à venda em: https://blueticket.meo.pt/Tags/cistermusica

  Fonte: DM|GC|AMA

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.