Edição: 264

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/11/27

Com terminal no Entroncamento

Comboio Diário de Passageiros da Linha do Leste celebra 5 anos do regresso aos carris

Linha do Leste reabriu em 2017

A luta travada pelo Partido Ecologista Os Verdes, na rua e na Assembleia da República, valeu a pena: no dia 29 de Agosto de 2017 saiu de novo uma automotora da Estação do Entroncamento em direção a Badajoz.

A luta e propostas do PEV apresentadas na Assembleia da República colheram sempre o apoio da população, de diversas entidades e forças vivas do distrito de Portalegre, entre as quais a União dos Sindicatos do Norte Alentejo, Instituto Politécnico de Portalegre e diversas autarquias.

No entanto, o retorno do serviço diário de passageiros na Linha do Leste, encerrado em 2012, foi concretizado com um só horário de ida e volta, o que, para o PEV, é claramente insuficiente para dar resposta às necessidades da população.

Os responsáveis (Ministro e Direção CP) pelo serviço reconheceram que a procura por parte dos passageiros excedia as expectativas mas a parca oferta de horários era então justificada com a falta de material circulante.

Como Os Verdes o assumiram, com uma iniciativa no passado mês de Julho, hoje tal argumento já não colhe. Existe material circulante reparado que permite um novo horário. Poucos dias depois da iniciativa do PEV, o Governo anunciou um novo horário mas que até agora não se concretizou, justificado pelo Governo com base na falta de “autorização” pelos espanhóis!

Os Verdes consideram, no mínimo estranho, que o Governo PS venha primeiro anunciar um novo horário, tenha avançado com uma data em concreto, e que só depois vá pedir a “autorização” aos vizinhos espanhóis, a quem culpa agora por nada ter ocorrido.

Os Verdes têm legitimidade para questionar se tudo isto não passou de uma mega operação propagandística, com os deputados do PS do distrito a viajar de comboio para o registo da Comunicação Social.

Os Verdes esperam que o PS cumpra os compromissos assumidos com o PEV e com a população do distrito, não só no que diz respeito a um melhor serviço como ainda em relação ao ramal de Portalegre – projeto que, aliás, entrou no PNI 2030 graças ao PEV- por forma a aproximar o comboio da cidade.

Ainda sobre o novo horário, que não se concretizou, Os Verdes consideram que este teve mais como objetivo “fingir” a melhoria de um serviço internacional do que melhorar o serviço à população de Portalegre, acabando por prestar um serviço “atravancado” nos dois casos, ou para já nenhum.

Nesta efeméride que tanta alegria trouxe ao distrito, com o retorno do comboio, Os Verdes apelam à responsabilidade da Tutela e da CP, para que a automotora existente venha a preencher, com uma mudança de horário, um verdadeiro serviço à população do distrito e que para o serviço internacional (ligação a Madrid) seja criado um intercidades com as devidas condições.

O PEV reafirma que dizer hoje que não existe material circulante disponível já não colhe. Não se pode sempre relegar para último o interior do país, e nomeadamente, o Norte Alentejo.

Para Os Verdes a luta continua, por um serviço adequado ferroviário na Linha do Leste, tanto diário como internacional, e o PEV rejeita que o potencial desta linha seja comprometido por opções litoralizantes.

      Fonte: PEV

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.