Edição: 262

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/9/29

Árvore na rotunda da Avenida da Comunidade Europeia assinala os 43 anos do SNS

Centro Hospitalar de Leiria, Câmara Municipal e LAHUC inauguram e regam “Oliveira SNS” em Leiria

Inauguração da oliveira SNS e da placa alusiva

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL), a Câmara Municipal de Leiria e a Liga dos Amigos dos Hospitais da Universidade de Coimbra (LAHUC) inauguraram e regaram a “Oliveira SNS” em Leiria, no dia 15 de setembro, data de aniversário do Serviço Nacional de Saúde, que este ano comemorou 43 anos de existência. A árvore está plantada e pode ser contemplada na recente rotunda na Avenida da Comunidade Europeia, que serve o Hospital de Santo André, junto à urbanização de S. Romão e aos campos de ténis de Leiria.

A denominada “Oliveira SNS” é uma iniciativa da LAHUC, com o objetivo de homenagear o fundador do Serviço Nacional de Saúde, António Arnaut. A primeira oliveira foi plantada a 15 de setembro de 2009, no Parque Verde em Coimbra.

Isabel Garcia, presidente da LAHUC, recordou o momento em que António Arnaut lhe pediu para manter o ritual da rega da oliveira, que sempre foi um ato importante para ele, para que se saiba que existe uma oliveira SNS, que foi plantada e que o seu fundador esteve lá. «Para nós este ato faz todo o sentido: não deixar morrer o simbolismo, pois a oliveira é o símbolo da paz e da resistência. Ficámos com uma responsabilidade de uma das maiores conquistas, que é o Serviço Nacional de Saúde, que estamos a ver definhar dia após dia», referiu Isabel Garcia. «Quero agradecer ao Gabinete de Comunicação e ao senhor presidente do Conselho de Administração do CHL por terem tido a sensibilidade de ter promovido esta iniciativa.»

Após a rega da “Oliveira SNS” e o descerramento da sua placa de identificação, Licínio de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do CHL, agradeceu a todos os envolvidos nesta iniciativa e proferiu mais algumas breves palavras. «Este é um ato simbólico e acho que é importante mesmo nas alturas em que o Serviço Nacional de Saúde está com mais debilidades, pois reforça a nossa preocupação e a nossa sensibilidade para a importância vital e crítica do Serviço Nacional de Saúde em toda a sociedade portuguesa. Apesar das dificuldades que o SNS tem, há uma palavra importante que é a palavra esperança. «Quem tem saúde tem esperança e quem tem esperança tem tudo», citando um provérbio árabe.

Individualidades presentes na cerimónia

«Estou certo que esta vai ser uma boa iniciativa e que esta oliveira será regada nos próximos anos por quem nos suceder, por quem estiver, por quem continuar a acreditar no Serviço Nacional de Saúde, essa grande conquista da nossa modernidade e da nossa democracia em particular. Viva o Serviço Nacional de Saúde!» rematou Licínio de Carvalho.

Gonçalo Lopes, presidente da Câmara Municipal de Leiria, destacou que «este é um gesto simbólico para nós, Leiria, muito importante. Isto é uma marca, uma distinção, que ao utilizar o espaço público se pretende deixar também o nosso pensamento político sobre a saúde em Portugal. Esta oliveira representa isto mesmo: a força, a resiliência, uma árvore que tem as suas raízes bem assentes que precisa de ser bem cuidada por todos para que ela consiga crescer, que possa dar os seus frutos e que consiga criar a qualidade de vida desejada à população portuguesa. Acho que é esse o simbolismo desta árvore e desta iniciativa».

«A nossa região tem um hospital com muito potencial ainda por explorar, com muita vontade de ver crescer, num território que serve cerca de 400 mil pessoas, com uma equipa muito competente e muito trabalhadora, que tem feito um trabalho extraordinário. Faz-se uma obra notável com os poucos recursos que temos. No território podemos tornar-nos ainda mais fortes trabalhando em conjunto: autarquias, hospitais, centros de saúde, em modelos inovadores de gestão», sublinhou o presidente do município de Leiria.

 

Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.