Edição: 264

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/11/30

Autarcas aguardam resposta do executivo liderado por Hermínio Rodrigues

Vereadores do PS apresentam 10 medidas de choque para poupar água no concelho de Alcobaça

Reservatório de água em Pataias

O período de seca no nosso País continua a ser uma realidade, apesar da precipitação (pouca) das últimas semanas e da entrada da estão do Outono. Neste âmbito, os três vereadores do PS na Câmara de Alcobaça, apresentaram 10 medidas para incentivar a população do concelho a poupar água, por considerarem importante e cada vez mais útil, que essa poupança seja feita ao longo de todo o ano e não apenas em períodos específicos. Estas propostas ainda não obtiveram resposta do executivo liderado por Hermínio Rodrigues (PSD).

Na área da sensibilização, os socialistas António José Henriques, Carlos Guerra e Liliana Vitorino querem que o Executivo presidido por Hermínio Rodrigues desenvolva campanhas de sensibilização com vista à poupança e ao uso eficiente de água, envolvendo os órgãos de Comunicação Social, as juntas de freguesia, as associações e outras instituições do concelho.

Em segundo lugar defendem a instalação de outdoors e de mupis em vários locais do concelho com imagens sugestivas e agressivas, apelando à população para a necessidade de se poupar água. Complementarmente, os vereadores do PS defendem, como forma de incentivar à poupança no consumo de água, a entrega de folhetos junto com a faturação mensal da água e banners (painéis publicitários com o formato de uma bandeira e produzido em diversos materiais) em todos os endereços de email da Câmara e Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS).

Na vertente da prevenção, os socialistas incitam o executivo a fazer uma avaliação, de forma contínua e rigorosa, das redes de distribuição de água, e, ao mesmo tempo, promova uma campanha de informação aos munícipes, incentivando-os a comunicarem eventuais locais onde se registem perdas ou utilizações ineficientes deste bem de primeira necessidade.

Ainda na área da prevenção, querem que seja feito um inventário das fontes alternativas de água nas freguesias, dotando-as de sistemas de captação e bombagem.

Uma terceira via que os socialistas entendem ser importante para a poupança de água nos espaços verdes, passaria pela adoção de boas práticas de rega, consubstanciada na programação da rega para o período noturno, a instalação de sistemas de rega inteligentes (estação meteorológica e sensores de humidade) e substituição de rega de aspersão pelo modelo de gota-a-gota.

Por outro lado, querem uma redução, ao mínimo, de todas as regas dos espaços verdes e campos de futebol, e defendem incentivos à recolha de água da chuva ou outro uso secundário, para que possa ser reaproveitada para a rega de jardins ou de outros fins. Nos espaços públicos, os socialistas consideram importante e útil que seja interdita, temporariamente, o uso de água da rede para fins não potáveis, a proibição de lavagem de ruas com recurso a água potável e reduzir ou anular o funcionamento das fontes ornamentais com água.

Uma outra medida, complementar àquelas, seria uma avaliação à possibilidade de redução de pressão da água em alguns locais do município. Com a implementação de todas estas medidas, a autarquia pouparia milhares de euros, que poderiam ajudar a baixar a fatura da água taxada aos munícipes, num concelho em que o preço por metro cúbico é superior ao de outros municípios da Comunidade Intermunicipal do Oeste.

Os vereadores do PS comparam o concelho de Alcobaça, em que os munícipes incluídos no primeiro escalão, cujo consumo varia entre 0 e cinco metros cúbicos, pagam 0,7129 euros, com os residentes no concelho de Caldas da Rainha, que pagam, no mesmo escalão, 0,5565 euros.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.