Edição: 265

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/12/4

Torres Novas, Chamusca, Almeirim também poderão aderir à futura associação

Golegã e Santarém vão integrar a Associação de Municípios Portugueses do Cavalo

A Feira da Golegã foi o palco para a assinatura do Protocolo de Constituição da Associação de Municípios Portugueses do Cavalo, no dia 10 de novembro, uma ideia que começou a ganhar força na Feira do Cavalo de Ponte de Lima com a assinatura de um memorando de entendimento entre vários municípios. Agora, passados alguns meses foi assinado o protocolo que permite avançar com todos os requisitos legais para a constituição efetiva da associação. Estiveram presentes na cerimónia representantes dos municípios da Golegã, Ponte de Lima, Alter do Chão, Almeida, Barcelos, Esposende, Fundão, Lagoa, Santarém, Serpa, Valongo, Viana do Alentejo, Vila Franca de Xira, Vila Pouca de Aguiar (Ponte da Barca também faz parte, mas não foi possível estar presente).

A Federação Equestre Portuguesa, Associação Nacional de Turismo Equestre e a Associação Portuguesa de Criadores do Cavalo Puro Sangue Lusitano também assinaram o documento. Por outro lado, já demonstraram interesse os municípios de Torres Novas, Chamusca, Almeirim ou Lisboa, entre outros.

Os principais pressupostos desta associação são:

– Promover a atividade equestre e as relações entre territórios com tradição equestre a nível nacional e internacional;

– Proteger, valorizar e promover os territórios de vocação equestre;

– Reforçar a promoção nacional e internacional do turismo equestre;

– Dinamizar as atividades desportivas, económicas e turísticas associadas ao sector equestre;

– Realizar ações que permitam um conhecimento recíproco e intercâmbios culturais entre os municípios do cavalo associados;

– Procurar financiamento e reivindicar investimentos para projetos que promovam o desenvolvimento dos territórios, numa estratégia conjunta de ações, que visem a preservação ativa da tradição, decorrente do aproveitamento deste recurso endógeno estratégico, através da criação de infraestruturas de qualidade superior e da organização de provas de alta competição;

– Apoiar projetos de estudos de investigação, promoção e formação relacionados com o sector;

– Incentivar ao desenvolvimento e promoção da criação e produção de cavalos.

Refira-se que cabe a Diogo Rosa, vice-presidente da Câmara Municipal da Golegã ser o interlocutor dos parceiros desta nova associação, sendo em breve definidos os elementos que irão integrar a estrutura dos órgãos sociais.

Fonte: NM|GI|FNC

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.