Edição: 265

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/12/4

Saboreie as melhores delícias conventuais reunidas num espaço único

24ª Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais abre esta quinta-feira em Alcobaça

Doces conventuais

A 24ª Mostra Internacional de Doces e Licores Conventuais abre esta quinta-feira, dia 17 de novembro e prossegue até domingo, 20 de novembro, em Alcobaça, voltando a estar, uma vez mais, no mapa internacional dos eventos gastronómicos de excelência.

Em pleno Mosteiro de Alcobaça, eleito pela UNESCO Património da Humanidade e uma das 7 Maravilhas de Portugal, poderá degustar o melhor receituário conventual que anualmente é colocado ao dispor dos visitantes.

Alcobaça tem, na Doçaria Conventual, um legado riquíssimo, herdeiro das tradições gastronómicas dos monges e monjas de Cister, senhores dos antigos Coutos de Alcobaça com mais de oito séculos de ocupação na região. Permanecem até aos dias de hoje as famosas cornucópias, o Pão-de-Ló de Alfeizerão, as trouxas de ovos, a Ginja de Alcobaça, entre muitas outras delícias de tradição conventual.

Este ano, a Mostra irá contar com a maior presença de sempre de Mosteiros Cistercienses e será alargada a três salas do Claustro do Rachadouro (onde está instalado o Hotel Montebelo – Mosteiro de Alcobaça Historic Hotel), dedicadas aos licores conventuais, aos chocolates e cerveja belgas, à Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Cister, ao showcooking e será ainda um palco de excelência, com concertos musicais das bandas filarmónicas, orquestras e associações culturais do concelho de Alcobaça.

O Mosteiro volta ser, mais uma vez, a “tela” de uma experiência visual inesquecível, com o espetáculo de vídeo mapping “Alcobaça – Terra de Paixão”, que irá colorir os 200 metros de comprimento da fachada do Mosteiro, com quatro sessões diárias, durante os quatro dias da Mostra.

De 17 a 20 de novembro, redescubra a cidade de Alcobaça, o seu Mosteiro e venha saborear a excelência de doçaria conventual.

 Consulte o Programa Completo

     Fonte: GAP|CMA

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.