Edição: 265

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/12/4

Detido em prisão domiciliária cortou a pulseira eletrónica e pôs-se em fuga

PSP detém homem foragido à justiça por violência doméstica em Leiria

Esquadra da PSP de Leiria

O Comando Distrital de Leiria da Polícia de Segurança Pública, através da Esquadra de Investigação Criminal de Leiria, em constante articulação com o DIAP de Leiria, procedeu, no dia 17 de novembro, pelas 20h48, à detenção de um homem com 50 anos de idade suspeito do crime de violência doméstica que se encontrava em fuga à justiça. O detido violou a medida de coação de Obrigação de Permanência na Habitação (vulgo prisão domiciliária) que lhe havia já sido decretada em momento anterior (pelo mesmo crime), tendo cortado a pulseira eletrónica e ficando em fuga por parte incerta.

O detido, que conta com historial pela prática de vários tipos de crimes, está desta vez indiciado por agressões reiteradas à sua companheira de 45 anos e mãe de seus filhos, consubstanciadas em murros, pontapés, estalos, empurrões, privações reiteradas da liberdade trancando a vítima em divisões da casa, injúrias, coação física para práticas sexuais, tendo inclusivamente, no dia de ontem, utilizado uma navalha para lhe desferir vários golpes na zona da boca e queixo.

Tendo conhecimento que era procurado pela Polícia, tem vindo a exercer uma profunda violência psicológica perante os filhos maiores e menores de idade, obrigando-os a guardar segredo sobre a sua localização e rotinas clandestinas que vinha mantendo e a ameaçar a vítima de morte, caso reportasse o seu paradeiro às autoridades.

O detido foi localizado na quinta-feira, por brigadas policiais à civil, nas imediações da sua habitação, momento em que foi imediatamente intercetado e detido, recolhendo às salas de detenção da PSP de Leiria a fim de ser presente novamente a juiz de instrução criminal para aplicação de medidas de coação.

A PSP deve ser entendida como um parceiro permanente no combate à violência doméstica, estando sempre disponível para colaborar no combate a estes ilícitos que melindram os mais vulneráveis.

    Fonte: CDL|PSP

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.