Edição: 265

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/12/4

Além da melhoria das condições dos militares e agentes no concelho

Conselho Municipal de Segurança reclama reforço de efetivo das Forças de Segurança em Leiria

Esquadra da PSP de Leiria

O Conselho Municipal de Segurança, reunido no dia 18 de novembro, em sessão ordinária, manifestou expressamente a necessidade de incremento de efetivo das forças de segurança, mas também a melhoria das condições dos militares e agentes no concelho de Leiria, quer no que respeita a instalações e equipamentos.

Esta posição, que pondera os dados estatísticos e previsões macroeconómicas e demográficas, nacionais e locais, resulta de uma reunião em que foram analisados, entre outros, a criminalidade, sinistralidade rodoviária, alargamento do sistema de videovigilância e diagnóstico social do concelho.

Das intervenções das Forças de Segurança, ficou evidente um incremento do número de ocorrências no período pós-pandémico, de diversa índole, mas também a redução de recursos, nomeadamente do efetivo da GNR e PSP, ainda assim evidenciando o forte empenhamento dos militares e agentes nos resultados apresentados.

No Conselho Municipal de Segurança têm assento representantes da Câmara Municipal, Assembleia Municipal, Juntas e Uniões de Freguesia, Ministério Público, GNR, PSP, PJ, SEF, Corporações de Bombeiros, Comissão para a Dissuasão da Toxicodependência do Distrito, Diocese de Leiria/Fátima, Segurança Social, Serviço de Reinserção Social, Federação das Associações Juvenis, Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, Nerlei, Acilis e União de Sindicatos do Distrito.

Entre as competências do Conselho estão, entre outras, a emissão de pareceres sobre temas como a evolução dos níveis de criminalidade na área do Município, o dispositivo legal de segurança e a capacidade operacional das forças de segurança, os índices de segurança e o ordenamento social, tal como os resultados da atividade Municipal de Proteção Civil e de combate a incêndios, a prevenção da toxicodependência, e ainda questões relacionadas com sinistralidade rodoviária ou violência doméstica.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.