Edição: 283

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/6/25

Com o filme promocional de Natal "Tanta Magia"

Turismo do Centro promove campanha de Natal de sensibilização para o isolamento social

O filme promocional de Natal da Turismo Centro de Portugal, “Tanta Magia” pretende sensibilizar e consciencializar quanto à questão do isolamento social. A Turismo Centro de Portugal tem procurado adotar comportamentos socialmente responsáveis e estar consciente do papel ativo que, enquanto instituição, deve assumir na sociedade. A esta questão, acresce o facto do turismo ser a “indústria dos sorrisos” e “da paz”, pelo que não poderia passar ao lado desta realidade.

O Centro de Portugal acredita que a magia do Natal está nas Pessoas. As Pessoas que vivem as tradições com coração, com autenticidade, com solidariedade, juntas e em comunidade. As Pessoas que partilham e que se reúnem à mesa. O “estar juntos” ganhou um novo significado no pós-pandemia. A preocupação com questões de saúde mental tem assumido uma maior relevância, em particular, quanto aos mais jovens e aos idosos. “Estar só” ou “sentir-se só”, mesmo quando estamos acompanhados, é um sintoma desta “nova pandemia”, de carácter psicológico e social.

E é por isso que, este ano, a Turismo Centro de Portugal, quer sensibilizar para essa realidade, procurando evidenciar os aspetos positivos da vida, os mais quotidianos, os mais simples e, por vezes, invisíveis, a que muitas vezes não damos atenção.

Neste Natal vamos restaurar os laços, criar novos, darmo-nos mais e abraçar-nos mais, estarmos juntos. Vamos procurar dar a mão a quem se sente só, encolhido. Vamos pensar menos o “eu” e mais o “nós”.

Escolhemos o poema “É Natal”, de Eugénio de Andrade, como um dos melhores espelhos do que deve ser o Natal. E do que desejamos a todos, nesta época! Porque, “quem tem assim o verão, dentro de casa, não devia queixar-se de estar só. Não devia”.

“É Natal

É Natal, nunca estive tão só.
Nem sequer neva como nos versos
do Pessoa ou nos bosques
da Nova Inglaterra.
Deixo os olhos correr
entre o fulgor dos cravos
e os dióspiros ardendo na sombra.
Quem tem assim o verão
dentro de casa
não devia queixar-se de estar só,
não devia.”

Eugénio de Andrade, in Rente ao Dizer

Link do vídeo de Natal:  https://www.youtube.com/watch?v=QmWvZhYO_14

Fonte: TCP e PV

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.