Edição: 267

Diretor: Mário Lopes

Data: 2023/2/3

CDOS de Santarém prevê a submersão de dezenas de estradas no distrito

Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo ativado no nível Amarelo

Estrada alagada no concelho de Santarém

A precipitação que se tem sentido em Portugal e também em Espanha, gerou um aumento considerável dos níveis hidrométricos e caudais do rio Tejo especialmente nos provenientes de Espanha.

O Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém prevê que a partir das 01 hora de 14 de dezembro, os caudais lançados no Rio Tejo mantenham-se acima dos 3000 m3/s em Almourol.

Com estes dados os níveis hidrométricos do Tejo vão continuar a subir, refletindo-se estes efeitos na zona ribeirinha do distrito a partir da manhã desta quarta-feira.

Com os dados disponíveis ao momento, os efeitos previstos são:

Município de Santarém
 Possível submersão da E.M. liga Ribeira de Santarém a Vale de Figueira;
 Possível submersão da E.N. 365 em Palhais/Ribeira de Santarém;
 Possível submersão do parque de estacionamento da Ribeira de Santarém;
 Possível submersão da E.N.365 em Palhais;
 Possível submersão da E.N. 365 nas Assacaias;

Município de Golegã
 Possível Submersão da E.N. 365 a jusante do Pombalinho;
 Possível Isolamento da povoação de Reguengo do Alviela;

Município de Coruche – Rio Sorraia
 Submersão da ponte da Escusa;
 Galgamento da margem esquerda do Rio Sorraia;
 Submersão E.M. Amieira e Rebolo;

Município de Cartaxo
 Submersão da E.N. 3-2 Ponte do Reguengo – Valada;

Os efeitos que já são observados são os seguintes:

Município de Abrantes
 Zona Ribeirinha;
 Arrifana – S. Miguel Rio do Torto;
 Av. D. João I – Cruzamento Rua da Samarra / Rua de S. Jerónimo;
 Estrada do Campo – F. do Tramagal
 Zona ribeirinha de Alvega – (Estação de Canoagem) Rio Tejo – UF Alvega e Concavada
 Rua da Sr.ª do Amparo – UF Abrantes e Alferrarede
 Alameda da Igreja de S. Miguel – UF Rossio ao Sul do Tejo e S. Miguel do Rio Torto

Município de Santarém
 Submersão da E.N. 365 entre Vale de Figueira e Pombalinho – Ponte do Alviela;
 E.N 365-4 Km 1 Ponte dos Alcaides – S. Vicente do Paul;
 Submersão da E.M. 1348 liga Ribeira de Santarém a Vale de Figueira;
 Rua do Regado – Pernes;
 Estrada Vaqueiros – Louriceira;
 Ponte de Calhariz – Moçarria / Calhariz;
 E.N. 114-2 Vale de Moinhos / Almoster
 Rua de Marvila – Ominas / Caneiras – Condicionada por lençol de água

Município de Constância
 Submersão de parte do parque de estacionamento de Constância junto ao Rio Zêzere;
 Caminho Agricola, Coutada – Tramagal;
 Rua do Tejo;

Município de Vila Nova da Barquinha
 Submersão do cais de Tancos;

Município de Golegã
 Caminho Municipal 1 (Estrada dos Lázaros);

Município de Torres Novas
 Estrada do Lavra – Riachos;

Município de Chamusca
 Zona dos cais de embarcações na Zona Ribeiro do Arripiado, Carregueira;

Município de Alpiarça
 E.M. 1360 – Quinta da Torre – Quinta da Lagoalva;

Município de Coruche
 E.N 251 Coruche – Couço (corte na rotunda monte da barca);
 E.M 1061 – Couço – Montargil;
 E.N.119 – Courelas da Amoreirinha;
 EM 1427 Fajarda / Biscainho;
 Estrada de Meias Coruche / Azervadinha;
 EM 590 Stª Justa / Montargil;
 Rua Paul Coruche;
 EN 119 Qtª Grande;
 EN 251 Montinhos Pego / Couço ( 4 pontos).

Perante os dados verificados e as consequências previsíveis decidiu a Comissão Distrital de Proteção Civil ativar o Plano Especial de Emergência para Cheias na Bacia do Tejo no seu nível Amarelo pelas 10h00 de 13dez22

É espectável nas próximas horas, uma subida dos caudais do rio Tejo, mantendo-se assim a elevada probabilidade de cheia.

Neste sentido, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém  aconselha-se:

 Retire, das zonas confinantes, normalmente inundáveis, equipamentos agrícolas, industriais, viaturas e outros bens;

 Leve os animais para locais seguros, retirando os rebanhos que se encontram nas zonas que serão provavelmente inundáveis;

 Não atravessar com viaturas ou a pé estradas ou zonas alagadas;

 Manter-se informado através dos Órgãos de Comunicação Social ou dos Agentes de Proteção Civil, desenvolvendo as ações necessárias para a sua proteção, da família e bens.

O CDOS de Santarém, em articulação com a Agência Portuguesa do Ambiente, IP, EDP produção, Serviços Municipais de Proteção Civil e Agentes de Proteção Civil, continuará a acompanhar a situação e emitirá outros comunicados que se entendam necessários.

Para mais informações, consulte os sítios na internet da ANPC (www.prociv.pt),

Instituto Português do Mar e Atmosfera (www.meteo.pt), e APAmbiente

     Fonte: CDOS|Santarém

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.