Edição: 267

Diretor: Mário Lopes

Data: 2023/2/3

Nazaré

Assembleia Municipal saúda professores em luta pela dignidade da profissão e da Escola Pública

Professores prometem regressar à rua em defesa da sua dignidade profissional

A Assembleia Municipal da Nazaré deliberou,  no dia 13 de dezembro, saudar todos e todas as profissionais de educação que estão em luta pela defesa da dignidade da sua profissão e do reforço da escola pública. A Moção, apresentada pela deputada municipal do Bloco de Esquerda, Telma Ferreira, recorda que, até dia 15 do corrente mês, professores e educadores organizaram-se em vigílias um pouco por todo o país, sempre às 18h, numa iniciativa promovida por oito organizações representativas dos professores intitulada “Em defesa de uma profissão com futuro”.

Nestas vigílias foi apresentada e colocada à votação uma Moção que, depois de aprovada, foi enviada ao ministro da Educação, primeiro-ministro e aos grupos parlamentares. Será também distribuído, para circulação nas escolas, “um abaixo-assinado cujo conteúdo reafirma a rejeição dos docentes às propostas do Ministério da Educação de revisão do regime de concursos e integra diversas reivindicações, no sentido da valorização e da atratividade da profissão docente” refere o comunicado que divulga esta iniciativa, acrescentando que “os docentes serão ainda convidados a aprovar posições nas reuniões que se realizarão no final do período letivo”.

Os professores e professoras iniciaram uma greve nacional por tempo indeterminado, convocada pelo Sindicato de Tod@s @s Profissionais de Educação, com o lema: juntos somos mais fortes.

Aumento salarial que compense a inflação, a vinculação dinâmica dos contratos, a contagem de todo o tempo de serviço docente e o acesso ao 5ª e 7ª escalões sem quotas, são algumas das reivindicações que esta luta representa, pela defesa do ensino e da escola pública.

Recorde-se que “20 a 25 mil” professores e educadores, segundo André Pestana, presidente do Sindicato de Tod@s @s Profissionais da Educação (STOP),estiveram presentes este sábado, dia 17 de dezembro, em Lisboa, numa manifestação que terminou em frente à Assembleia da República, no que promete ser o regresso dos professores à rua em defesa dos seus direitos e da Escola Pública.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.