Edição: 267

Diretor: Mário Lopes

Data: 2023/2/3

Resultado da candidatura ao Programa de Apoio Sustentado às Artes na área de Programação

Banda de Alcobaça obtém apoio quadrienal da DGArtes e uma das melhores avaliações

Sede da Banda de Alcobaça

A ABA – Banda de Alcobaça – Associação de Artes garantiu o apoio quadrienal da Direção-Geral das Artes (DGArtes), resultado da candidatura ao Programa de Apoio Sustentado às Artes – Programação e cujos resultados finais foram agora divulgados, ficando classificada em quarto lugar a nível nacional, sendo a candidatura mais bem pontuada na área artística de Música.

Este apoio, para o período 2023-26, permitirá a concretização do mais ambicioso plano de atividades da ABA, num projeto que, segundo a avaliação desta entidade, apresenta “evidências de qualidade e pressupostos de excelência”. O plano contempla o reforço dos emblemáticos Cistermúsica – Festival de Música de Alcobaça e Gravíssimo! – Festival e Academia Internacional de Metais Graves de Alcobaça, e introduz novíssimas propostas, marcadas por um alargamento territorial e artístico, tais como o PAMCA – Plano de Ações de Mediação Cultural e Artística, o Cistermúsica Sacra e a recuperação do Festival de Ópera de Óbidos, que serão divulgadas com maior detalhe em momento oportuno.

A instituição é ainda destacada pela DGArtes como um dos principais dinamizadores artísticos e culturais da região, sublinhando o trabalho que tem vindo a ser realizado sustentadamente ao longo dos anos no setor profissional da cultura e das artes. É também evidenciada a relevância estratégica em termos sociais e territoriais com especial enfoque na área da música e na profissionalização do setor.

Entre alguns dos aspetos fundamentais avaliados contam-se: a abrangência de públicos-alvo; a forte presença de artistas nacionais e internacionais de renome; a valorização do património musical português; a interligação entre várias áreas artísticas; a ligação com o património; um forte domínio de formação artística especializada com espaço para a participação da comunidade local; e ações de mediação alinhadas com os objetivos de sensibilização, captação, qualificação e envolvimento de públicos diversificados e com atividades inclusivas concretizando projetos artísticos globais que valorizam a inclusão pelas artes.

A DGArtes refere ainda a “enorme capacidade de angariação de financiamento” e diversificação de apoios – nomeadamente através de apoio mecenático – que confere ao projeto fiabilidade e segurança.

No total são 21 as instituições parceiras – entre autarquias, associações privadas, empresas e fundações – que se associam ao projeto tendo impacto orçamental, dividindo-se o financiamento das atividades propostas entre 60% de investimento público e 40% de investimento privado.

Com a homologação desta decisão do Ministério da Cultura / Direção-Geral das Artes, a ABA encerra assim com chave de ouro o ano de 2022. Neste ano, a instituição apresentou mais de 170 eventos, entre as suas três áreas de atuação (educativa, social e artística), perfazendo uma média anual de um evento realizado a cada dois dias, reforçando a posição de agente cultural de exceção na região, com um papel preponderante no rumo cultural do concelho de Alcobaça e cuja dinâmica de programação intermunicipal é cada vez mais alargada e reconhecida.

     Fonte: DM|DC|AMA

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.