Edição: 267

Diretor: Mário Lopes

Data: 2023/2/3

Serviço vai usar instalações do Politécnico durante as obras de remodelação

Centro Hospitalar de Leiria investe 948 mil euros no Serviço de Medicina Física e Reabilitação

Sessão de assinatura do protocolo entre o Centro Hospitalar de Leiria e o Politécnico de Leiria

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) e o Politécnico de Leiria formalizaram no dia 20 de janeiro um protocolo para a cedência de espaço numa das áreas do edifício científico-pedagógico do Campus 5 – HUB Saúde, na Rua de Santo André, junto ao Hospital de Santo André (HSA), para a utilização do Serviço de Medicina Física e Reabilitação (SMFR) do CHL, já a partir do dia 25 de janeiro. Esta cedência terá a duração de onze meses, período previsto para a execução de uma empreitada de remodelação do SMFR no piso 02 do HSA, que representa um investimento de cerca de 948 mil euros.

Na sessão protocolar o CHL esteve representado pelos membros do Conselho de Administração, a diretora do SMFR, Mafalda Bártolo, e a fisioterapeuta coordenadora, Helena Frade, o diretor do Serviço de Instalações e Equipamentos, Pedro Faria, e a diretora do Serviço de Aprovisionamento, Sílvia Pereira; e do Politécnico de Leiria esteve presente o seu presidente, Carlos Rabadão, e a coordenadora do ciTechCare, Maria Guarino.

Licínio de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do CHL, agradeceu a pronta resposta do Politécnico de Leiria, bem como aos responsáveis dos Serviços envolvidos pela rapidez e colaboração que deram na boa articulação com os serviços do Politécnico para mais este protocolo de colaboração. «Que a execução deste protocolo corra bem nos termos e no ambiente de convivência física, e principalmente em ambiente de boa relação entre as duas instituições e entre os nossos profissionais do SMFR e os profissionais residentes do Politécnico. Esta é uma situação transitória, que esperemos que dure cerca de 11 meses. Vamos trabalhar todos nesse sentido para que corra tudo bem.»

Carlos Rabadão, presidente do Politécnico de Leiria, realçou que «é com muito gosto que o Politécnico está aqui a colaborar convosco. Esta relação entre o Politécnico de Leiria e o hospital de Leiria é uma relação já de longa data, que é para continuar a aprofundar. Estando o espaço disponível e sendo necessário para o SMFR, não podíamos de deixar de o fazer. Qualquer questão que possa vir a surgir, cá estaremos e levaremos a bom porto».

Durante os próximos 11 meses, o Serviço de Medicina Física e Reabilitação realizará no Campus 5: os estudos urodinâmicos; os tratamentos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, maioritariamente nas áreas de Neurologia e musculo-esqueléticas em adultos; e Terapia da Fala em adultos e pediatria. O Serviço ocupará cinco gabinetes, uma sala de trabalho, duas salas para Terapia Ocupacional e Fisioterapia, bem como um espaço para a confeção de ortóteses pela Terapia Ocupacional, e estarão alocados ao Campus 5, um fisiatra, dois terapeutas ocupacionais, três fisioterapeutas, dois terapeutas da fala, um assistente operacional e um assistente técnico.

O acesso ao novo espaço será efetuado pelo portão do exterior do edifício do Politécnico de Leiria, podendo os utentes estacionar nos parques do HSA ou, no caso de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida e portadoras do respetivo dístico, nos lugares reservados no parque do próprio edifício para este efeito. As ambulâncias que transportem utentes para tratamento poderão estacionar apenas durante o tempo necessário ao embarque e desembarque dos utentes.

A empreitada de remodelação do Serviço de Medicina Física e Reabilitação no HSA terá lugar no piso 02, nas instalações contíguas à desativada Área Dedicada a Doentes com suspeita de Infeção Respiratória Aguda (ADR), e contempla a ampliação das atuais instalações, nomeadamente a área

onde se localiza a piscina existente, recorrendo ao aproveitamento de um pátio exterior. O SMFR passará dispor de uma área de consulta, com cinco gabinetes, e uma área terapêutica composta por: hospital de dia para utentes com doenças cardiorrespiratórias, hidroterapia, e gabinetes para: terapia da fala, tratamento da patologia do transtorno do espectro autista, reabilitação do pavimento pélvico, reabilitação pediátrica, reabilitação de utentes com patologias neurológicas, técnicas urodinâmicas, e áreas de reabilitação de membros inferiores e superiores, parafina e parafango, e novas tecnologias.

  Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.