Edição: 282

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/5/25

Iniciativa integra o projeto GoBlue, que promove a Agenda da Economia Azul

Diretor da ESTM do Politécnico de Leiria participa em missão ao Quénia na área de Turismo e Património Cultural

Liderada pelo Instituto Padre António Vieira (IPAV), missão integra o projeto GoBlue, financiado pela União Europeia

Sérgio Leandro, diretor da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar (ESTM) do Politécnico de Leiria, participou numa missão ao Quénia, entre os dias 30 de janeiro e 7 de fevereiro. Liderada pelo Instituto Padre António Vieira (IPAV), esta missão integra o projeto GoBlue, financiado pela União Europeia, e cuja componente de Turismo e Património Cultural focado no bloco económico da costa do Quénia, é implementado pelo Camões – Instituto da Cooperação e da Língua e pelo IPAV, e conta com o apoio técnico-científico da ESTM e do Politécnico de Portalegre.

«Com esta missão pretendeu-se, sobretudo, definir as bases de trabalho com vista à elaboração do Plano Estratégico e de Ação Turismo e Património Cultural para os seis condados da costa do Quénia – Kwale, Mombaça, Taita Taveta, Kilifi, Tana River e Lamu», explica Sérgio Leandro. «Foram dias intensos e extremamente gratificantes sob o ponto de vista profissional e pessoal: contactar com uma realidade bem diferente, perceber os desafios dos parceiros quenianos num contexto de oportunidades e constrangimentos, sentir as expectativas das comunidades costeiras, em particular Mombaça, Taita Taveta e Kilifi, foi determinante para o futuro desenho de soluções baseadas em projetos de cooperação, com vista a contribuir para o desenvolvimento socioeconómico dos seus territórios.»

O projeto GoBlue assenta numa parceria entre a União Europeia e o governo do Quénia para promover a Agenda da Economia Azul, através do desenvolvimento costeiro. A finalidade do projeto é promover o potencial das oportunidades marinhas nos centros urbanos costeiros para um crescimento económico sustentado e inclusivo, com impacto no emprego, recorrendo de forma sustentável ao ambiente costeiro e marinho, e promovendo uma governação marítima eficaz e integrada.

As visitas às universidades de Pwani, Mombasa e Taita Taveta, realizadas no âmbito desta missão, deram a conhecer os parceiros da futura Academic Alliance Quénia-Portugal e permitiram identificar áreas de atuação conjunta. Neste âmbito, foi também assinado o primeiro Memorando de Entendimento com a Universidade Taita Taveta. «A importância deste projeto no plano nacional ficou bem patente através do apoio prestado pela embaixadora de Portugal no Quénia, Ana Rocha, que proporcionou reuniões de trabalho em Nairobi com os ministérios quenianos da Educação e do Turismo», refere o diretor da ESTM.

«O excelente trabalho em desenvolvimento pelo IPAV, através da Academia de Líderes UBuntu, tem demonstrado que a Governação integrada é, claramente, uma ferramenta ao dispor das comunidades para a capacitação de novos líderes e o desenvolvimento de cinco competências centrais que trabalham: o Autoconhecimento, a Autoconfiança, a Resiliência, a Empatia e o Serviço», sublinha Sérgio Leandro. «A nível pessoal, as expetativas foram largamente superadas. As experiências vivenciadas permitiram conhecer um país com ligações históricas a Portugal (Vasco da Gama e Forte Jesus, em Mombaça), detentor de condições naturais excelentes que, exploradas de modo equilibrado e integrado, poderão elevar o Quénia a um outro nível de desenvolvimento social e económico e fazer a diferença no continente africano.»

O diretor da ESTM trouxe ainda na bagagem um caderno de encargos ambicioso, que será desenvolvido pela equipa da Escola que, conjuntamente com o Politécnico de Portalegre, irão definir nos próximos tempos as linhas estratégicas para o desenvolvimento do Turismo sustentado no património cultural rico do Quénia.

      Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.