Edição: 281

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/4/18

Serviço de Pneumologia estuda as patologias do sono desde 2016

Centro Hospitalar de Leiria realiza o Registo Poligráfico de Sono Noturno no seu Laboratório do Sono

Ventilador para sono noturno

O Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar de Leiria (CHL) já realiza no seu Laboratório do Sono a Polissonografia Nível I (PSG 1), isto é, o Registo Polissográfico de Sono Noturno, nível 1. «Este exame é realizado durante o sono, em laboratório, indolor e não invasivo, com gravação de áudio e vídeo. Tem como finalidade avaliar a estrutura do sono através de vários sensores que registam parâmetros neurológicos, respiratórios, cardíacos e movimentos dos membros», explica Carolina Oliveira, técnica de Cardiopneumologia do Laboratório do Sono.

«Também este mês foi iniciado o Teste de Latência Múltipla do Sono (TLMS), que é um exame realizado ao longo de um dia passado no Laboratório do Sono, que consiste em quatro a cinco sestas, intervaladas por períodos de duas horas (nesses intervalos o utente permanece acordado). Durante as sestas, o utente encontra-se monitorizado, e em cada prova é medido o tempo que demora a adormecer (latência do sono), e se existe a presença do sono REM (fase do sono reparador e de relaxamento muscular).

A PSG Nível 1 é realizada a pessoas maiores de 18 anos e que apresentem: dificuldade em dormir ou insónia; dificuldade em permanecer acordado ou hipersónia; existência de episódios de sono em alturas inapropriadas; episódios comportamentais atípicos durante o sono, tais como movimentos excessivos, dificuldade respiratória, ressonar ou sonambulismo. Também é utilizada para a avaliação de regimes terapêuticos instituídos. O TLMS tem indicações mais precisas, mediante sintomatologia que persista e de acordo com o resultado de exames anteriores.

Os vários exames do sono possibilitam diagnosticar vários tipos de patologias, como a insónia; distúrbios respiratórios do sono, como a apneia do sono; a hipersonolência de causa central, por exemplo, a narcolepsia; distúrbios do ritmo circadiano, como o atraso de fase; as parassónias, por exemplo REM Sleep Behavior Disorder; e distúrbios do movimento relacionado com o sono, como os movimentos periódicos dos membros inferiores.

«Estes estudos do sono (PSG Nível 1 e TLMS) permitem-nos fazer um diagnóstico diferencial das diversas patologias do sono, o que possibilita consequentemente a redução de acidentes rodoviários, o aumento da produtividade laboral, a diminuição do risco de doença cardiovascular, a prevenção do desenvolvimento de perturbações, como a ansiedade e a depressão, e de doenças neurodegenerativas. E na vertente mais prática, o utente evita a deslocação a outros hospitais afastados da área de residência.», destaca Carolina Oliveira.

O Laboratório do Sono abriu a sua atividade em 2016, com o objetivo de diagnosticar patologias relacionadas com o sono, executando desde o início polissonografias de nível III e IV, e em 2021 também começou a efetuar a polissonografia de nível II. Conta com uma equipa composta por cinco técnicas de Cardiopneumologia (Ana Pinto, Carolina Oliveira, Cláudia Carvalho, Elisabete Gomes e Patrícia Jesus) e uma médica pneumologista (Cláudia Santos), coordenadora. Tem ainda a colaboração, desde março de 2023, de Joana Ribeiro, médica neurologista, e da técnica de Neurofisiologia, Daniela Ribeiro.

«Educar para um sono saudável reforça o bem-estar e alicerça um futuro de qualidade», diz Cláudia Santos, coordenadora do Laboratório do Sono do CHL.

 

Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.