Edição: 281

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/4/24

Proprietário do edifício da atual estação de camionagem na Avenida Heróis de Angola pondera outra utilização

Estudo aponta zona desportiva como melhor alternativa para o terminal rodoviário de Leiria

Atual edifício da Rodoviária de Leiria

O Município de Leiria apresentou esta terça-feira, dia 21 de março, em reunião de Câmara um estudo que apresenta um conjunto de soluções alternativas para construção de uma Central Coordenadora de Transportes (CCT), apontando a zona desportiva como a hipótese mais favorável.

A realização do estudo resulta da necessidade, por parte do Município, de acautelar uma solução para um novo terminal rodoviário na cidade, face à existência de negociações, por parte do proprietário do edifício da atual estação de camionagem na Avenida Heróis de Angola, com vista à sua alienação para usos diferentes do atual.

Na reunião de Câmara, os vereadores manifestaram-se unanimemente de acordo com a necessidade de retirar o terminal da rodoviária do centro da cidade.

O estudo de Apoio à Formulação do Programa Preliminar para a Construção da Nova CCT de Leiria e o seu Modelo Institucional de Organização e Gestão, realizado pela TIS – Transportes, Inovação e Sistemas – considera que a atual localização “contribui para a degradação do serviço proporcionado aos passageiros, mas também para o congestionamento na área envolvente e para a diminuição do conforto ambiental dos espaços urbanos adjacentes”, citando outras limitações como a inexistência de uma zona de tomada e largada de passageiros que ofereça boas condições de estadia.

Relativamente à nova CCT, o estudo faz uma análise de alternativas de localização, incidindo em três áreas, a zona do Arrabalde da Ponte (junto ao nó IC2/EN109), a zona desportiva, junto ao Estádio Municipal, e a zona na Rotunda D. Dinis, junto à entrada sul IC2, sendo que para as duas primeiras opções são apresentadas duas alternativas.

O estudo apresenta como a melhor solução a localização na zona desportiva, com duas opções, obtendo as melhores classificações nas diferentes variáveis consideradas na avaliação, nomeadamente a integração da malha urbana e usos do solo, acessibilidades proporcionadas, capacidade oferecida e viabilidade económica, garantindo também uma menor necessidade de investimento face a outras opções por se tratar de terreno já na posse do Município, beneficiando ainda da existência de acessibilidades rodoviárias adequadas e nas quais o terreno está já regularizado, o que representa de igual modo consideráveis poupanças.

Segundo o estudo, estas duas soluções são as que “reúnem as melhores condições para que a nova interface tenha sucesso e contribua para a afirmação de Leiria no contexto regional e nacional”.

No seguimento da apresentação deste estudo, o Município vai promover um conjunto de reuniões com representantes das forças vivas do concelho, de forma obter contributos quanto à solução que melhor serve os interesses da cidade, no presente e futuro.

Após esta fase, avançará a formulação do programa preliminar para a construção da nova Central Coordenadora de Transportes de Leiria e o seu modelo institucional de organização e gestão.

   Fonte: DCRP|CML

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.