Edição: 284

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/7/18

Reunião científica decorre no dia 31 de março no auditório do HSA

Cardiologia de Intervenção de Leiria lança “Um Olhar para o Futuro” no Centro Hospitalar de Leiria

A Unidade de Hemodinâmica e Intervenção Cardiovascular (UHICV), que integra o Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar de Leiria (CHL), lança “Um Olhar para o Futuro” numa reunião científica que decorre no dia 31 de março, a partir das 9h00, no auditório do Hospital de Santo André (HSA), em Leiria.

«Pretendemos assinalar neste encontro a nossa prática ao longo de mais de uma década, juntando convidados especiais – os nossos pares – mostrando o que já conquistámos, onde nos posicionamos e onde queremos chegar», indica João Morais, diretor do Serviço de Cardiologia do CHL. «É um momento de balanço, mas também de partilha de vitórias, dificuldades e desafios.»

A sessão de abertura fica a cargo de João Morais, e segue-se o primeiro painel intitulado “A Unidade de Cardiologia de Intervenção mais jovem do SNS – 12 anos de história”, onde se conta a evolução deste projeto e se antevê a projeção para o futuro. Pelas 10h30 é transmitido um caso clínico ao vivo, pelas mãos de profissionais da Unidade de Hemodinâmica e Intervenção Cardiovascular do CHL.

Após um intervalo, tem início pelas 11h45 a apresentação do tema “Via Verde Coronária e Angioplastia Primária”, e segue-se a exposição da temática “TAVI e Intervenção Estrutural”. Para terminar a manhã, é debatido “O Futuro das Unidades de Intervenção”.

O período da tarde começa pelas 14h15 com o mote “Acreditação de Centros e Formação em Cardiologia de Intervenção”, e o último painel aborda a “Terapêutica farmacológica adjuvante na Cardiologia de Intervenção”.

«Acima de tudo pretendemos com esta reunião prestar contas de uma atividade muito intensa, muito complexa, e exigente do ponto de vista tecnológico. É uma atividade em que não há lugar para falhas, em que as exigências são muito elevadas», destaca o diretor do Serviço de Cardiologia do CHL. «Queremos crescer, seja em volume de atividade, seja em diferenciação. É urgente a criação de uma segunda sala de Hemodinâmica que nos permita abrir o futuro. O tratamento de válvulas sem cirurgia é o grande desafio, que nos próximos dois a três anos temos de concretizar», remata João Morais.

A Unidade de Hemodinâmica e Intervenção Cardiovascular foi criada em 2010 e permitiu dotar o CHL de importantes recursos no domínio do diagnóstico e terapêutica das doenças cardiovasculares. Este serviço permitiu otimizar o tratamento dos doentes com enfarte agudo do miocárdio, permitindo inserir o Centro Hospitalar de Leiria na rede de referenciação para tratamento desta situação, desenvolvendo a Via Verde Coronária e, desse modo, tratando localmente e em tempo útil todos os doentes da região.

    Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.