Edição: 280

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/3/2

Convenção Nacional da ARAC reuniu agentes em Alcobaça

Taxa de ocupação hoteleira no Centro de Portugal é de 50% e há uma grande margem de crescimento

Vereadora Inês Silva e Nuno Fazenda, Secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços marcaram presença na Convenção da ARAC

A IV Convenção Nacional da ARAC – Associação Nacional dos Locadores de Veículos juntou esta sexta-feira, dia 31 de março, no Montebelo Mosteiro de Alcobaça Historic Hotel. os principais protagonistas da atividade turística em Portugal.

Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal, considerou em Alcobaça, que Portugal ainda dispõe de uma grande margem de crescimento ao nível do turismo e que estão reunidas as condições para que seja um destino de referência a nível internacional.

“A taxa média anual de ocupação, em regiões como o Centro de Portugal, é de 50%, o que significa que há uma grande margem de crescimento. Portugal recebeu 27 milhões de turistas estrangeiros em 2019 e Espanha, aqui ao lado, recebeu 87 milhões. Se somarmos os 10 milhões de portugueses e os 50 milhões de espanhóis, são quase 200 milhões de potenciais consumidores que podemos atrair”, justificou Pedro Machado.

“O nosso país goza de uma boa projeção internacional em matéria de saúde e de segurança e oferece a hospitalidade portuguesa, que é reconhecida internacionalmente. Se juntarmos estes fatores ao produto turístico que apresentamos, é justo que tenhamos expectativas positivas sobre o crescimento da atividade turística”, acrescentou.

Intervenção de Pedro Machado

A IV Convenção Nacional da ARAC – a primeira fora de Lisboa – teve como tema central a “Mobilidade / Sustentabilidade / Digitalização”. Durante todo o dia, seis painéis de debate abordaram os novos desafios que se colocam a esta atividade.

Os painéis abordaram temáticas tão atuais como “Que Turismo amanhã? Quantos milhões de turistas em 2027?”; “Regulação / Quadro legal / Desafios da regulação num setor em evolução / Modelos de Negócio Digitais”; “Transição Digital e Sustentabilidade no Ecossistema da Mobilidade”; “Os Desafios Laborais na Era do Digital”; “Os clientes mudaram? Os ‘Millennials’ e os nativos digitais”; e o “Futuro da Mobilidade numa Europa abalada pela Pandemia e pela Guerra”.

Além de Pedro Machado, intervieram nos vários debates: Filipe Silva, ‍Vogal do Conselho Administração do Turismo de Portugal, Nuno Costa, ‍Diretor Comercial de Aviação da ANA Aeroportos de Portugal, José Blanco, Chief Sales Officer do Europcar Mobility Group, António Moura Portugal, ‍Sócio da DLA Piper ABBC e Diretor Executivo da RENA, ‍Isabel Oliveira, ‍Direção de Regulação – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, ‍e João Jesus Caetano,‍Presidente do IMT – Instituto da Mobilidade e dos Transportes, e Vasco Guimarães, ‍Professor da FDL – Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Também intervenientes foram ‍Paulo Figueiredo, Diretor Coordenador – Direção Negócio Automóvel da Fidelidade, ‍Carlos Pereira, ‍Comercial and Cards Sales Manager da BP Portugal, Rodolfo Florid Schmid, Administrador da SIVA/PHS, António Reis Pereira, ‍Country Manager da Volvo Financial Services de Portugal, Lina Lopes, ‍Vice-Coordenadora Trabalho e Segurança Social-CEN, Gonçalo Rebelo de Almeida, ‍Administrador do Grupo Vila Galé, João Duque, ‍Professor no ISEG, Leonor Picão, ‍Diretora Coordenadora da Valorização da Oferta do Turismo de Portugal, ‍José Theotónio,‍ CEO do Grupo Pestana, ‍Luís Correia da Silva, ‍Managing Partner and Executive Director do TT, e José Miguel Júdice, Advogado.

Na sessão de abertura, os oradores foram Inês Lopes Silva, vereadora da CM Alcobaça, Paulo Pinto, Presidente do Conselho Diretor da ARAC e Nuno Fazenda, Secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços.

Pedro Machado, Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo de Portugal, Joaquim Robalo de Almeida, secretário-geral da ARAC e Miguel Fontes, secretário de Estado do Trabalho, foram os participantes da sessão de encerramento.

    Sobre o Turismo Centro de Portugal

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

   Fonte: TCP e PV

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.