Edição: 283

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/6/14

Portugueses procuram casas mais pequenas para evitar risco de incumprimento

20% dos proprietários que colocaram imóvel à venda em 2023 estão a tentar colmatar necessidades económicas

Cerca de 50% dos portugueses já está a optar por trocar imóvel atual por casas com áreas mais pequenas e valores mais baixos para evitar risco de incumprimento dos empréstimos, num período em que a subida das taxas de juro pressiona, cada vez mais, os orçamentos familiares, revelou, no dia 12 de abril, a Imovendo, após análise de um inquérito a mais de 800 pessoas que, na primeira semana de abril, utilizaram a imobiliária digital para encontrar propriedades.

Além disso, o inquérito da proptech revelou ainda que 20% dos proprietários que colocaram um imóvel à venda no primeiro trimestre do ano, fizeram-no para colmatar as necessidades que se acumulam devido à inflação e aumento das taxas de juro.

“Muitos proprietários portugueses estão, neste momento, mais focados em garantir que podem pagar o empréstimo à habitação de forma confortável do que comprar a maior ou mais luxuosa propriedade que o orçamento familiar permite”, destaca Miguel Mascarenhas, cofundador da Imovendo, lembrando que “a tendência de pessoas que procuram trocar para casas menores não é nova, mas acentuou-se significativamente neste primeiro trimestre de 2023.”

Apenas 23% dos portugueses que consultaram a imovendo na primeira semana de abril procuravam imóveis com valores e áreas superiores aos que atualmente possuíam, face aos 47,9% que se registaram na primeira semana de janeiro.

“O impacto da subida das taxas de juros tem sido enorme. No meu caso, a minha prestação que iniciou em 2021 com 400 euros, passou em 2023 para 700 euros. Nem todas as famílias terão condições de pagar estes incrementos”, confessou um dos inquiridos – que preferiu manter o anonimato – que está a tentar vender casa fora dos grandes centros como Porto e Lisboa.

O número significativo de proprietários a vender os seus imóveis para fazer face a necessidades financeiras reflete o adensar da incerteza económica e das dificuldades nos orçamentos das famílias portuguesas.

“Apesar de haver ainda uma parte significativa de proprietários a colocar a casa à venda devido a mudanças familiares (46%), a taxa de pessoas que avançaram por necessidade monetária é já expressiva e preocupante. É preciso que o governo reflita com seriedade sobre esta mudança, uma vez que o mercado de arrendamento está também bastante inflacionado”, sublinha o responsável pela proptech.

Resultados relevantes do inquérito­

A imovendo é uma consultora proptech que atua no ramo imobiliário e na sua mediação. Tem como principal objetivo utilizar o mundo digital e criar ou usar todas as ferramentas tecnológicas possíveis para garantir a máxima eficácia na venda dos imóveis, no competitivo mercado imobiliário atual, transformando os elevados ganhos de eficiência em poupança de milhares de euros para os proprietários.

 

Ao colocar a tecnologia ao serviço dos proprietários e ao garantir que estes se encontram no centro de todas as decisões, a imovendo assume sempre o proprietário como o maior interessado na venda do imóvel ao melhor preço, incluindo-o e acompanhando-o ao longo de todo o processo, através de um serviço personalizado e com uma estrutura e processo voltados para os resultados.

Enquanto agência imobiliária online, está fortemente ancorada em valores de eficiência e transparência, garantindo o acompanhamento, em tempo-real, em todas as fases do processo de venda, através de uma plataforma simples e fácil de ser monitorizada por cada cliente, sempre à distância de um clique no telemóvel ou no computador.

Disponibiliza uma equipa constituída por profissionais especializados em cada passo da transação imobiliária, com largos anos de experiência, não apenas em imobiliário, mas também em desenvolvimento de plataformas digitais em diferentes áreas, para que cada cliente tenha um interlocutor de referência sempre ao seu lado.

     Fonte: PM

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.