Edição: 281

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/4/12

Alcobaça

BE Cultura traz Áurea no cartaz para celebrar a identidade cultural, social e empreendedora da Benedita

Inês Silva, Maria de Lurdes Pedro e Daniel Machado

Na sua 3ª edição, o Festival BE CULTURA assume-se cada vez mais como um marco no calendário cultural de todo o concelho de Alcobaça. Foi criado com o objetivo de promover a cultura nas suas formas literária, musical e artística, junto das pessoas e para as pessoas, associando a cultura ao mundo empresarial da freguesia.

Coorganizado pela Junta de Freguesia da Benedita, Município de Alcobaça e Externato Cooperativo da Benedita, o BE CULTURA conta com a presença das instituições educativas, culturais, sociais e empresarias da freguesia, e traz à rua a Feira do Livro do Externato Cooperativo da Benedita, uma das mais icónicas no país, que conta com quase duas décadas, de forma a promover o livro, a incentivar à leitura e a dar a conhecer autores e outros artistas

Este ano, além de assinalar o 39º aniversário da elevação de Benedita a vila, o BE CULTURA conta com bastantes novidades, nomeadamente a VIII Mostra de Estágios ECB/Empresarial, a primeira edição do Simpósio das Artes e o XXIV Festival Nacional de Folclore.

O Simpósio das Artes (em estreia absoluta), a Mostra de Estágios (incluída mas com um novo conceito) e o Festival de Folclore (organizado pelo Grupo Regional de Folclore da Benedita) passam a fazer parte do BE CULTURA, tornando este evento uma verdadeira celebração da identidade cultural e empreendedora da freguesia e das suas gentes.

O cartaz conta ainda com a atuação da cantora soul portuguesa Áurea (12 de maio, 22h00, Praça Damasceno de Campos) e com o regresso da festa M80 (13 de maio, 22h00, Praça Damasceno de Campos).

O programa da 3ª edição foi apresentado em conferência de imprensa realizada a 14 de abril, na sede da Junta de Freguesia da Benedita, pela vice-presidente da Câmara Municipal de Alcobaça, Inês Silva, pela presidente da Junta de Freguesia, Maria de Lurdes Pedro e por Daniel Machado, membro do executivo da Junta de Freguesia.

“Quando se investe num festival de cultura, que parte da comunidade educativa e das associações locais, bem como de artistas da freguesia, destinando-se a toda a população, temos de acarinhá-lo e apoiá-lo.  A cultura e a educação são o substrato de qualquer comunidade, o garante do seu desenvolvimento, frisou a vice-presidente da Câmara Municipal, Inês Silva.

“Este festival consegue aliar a cultura literária, os grandes espetáculos musicais, assim como um festival de folclore, um simpósio das artes, entre muitas outras atividades, que envolvem o tecido empresarial da freguesia e permitem dinamizar o comércio local, trazendo gente à vila. Não nos podemos esquecer que somos feitos de cultura. Relativamente ao investimento que é feito, só posso dizer o seguinte: a ignorância sai bem mais cara”, concluiu.

Para a presidente da Junta de Freguesia, Maria de Lurdes Pedro, “o  mês de maio é o garante da estabilidade financeira de muitos estabelecimentos da nossa freguesia precisamente por causa deste evento. O retorno é muito importante para toda a comunidade. Todas as ações que promovemos procuram aliar a cultura ao desenvolvimento económico e social”

Consulte o programa completo da 3ª edição do BE Cultura.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.