Edição: 282

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/5/30

Abrantes

Ministros da Educação e Agricultura inauguram Escolas Maria de Lourdes Pintasilgo e de Alvega

Jorge Costa, Maria do Céu Antunes, João Costa, Manuel Jorge Valamatos e Isabel Damasceno junto às crianças da escola

Numa aposta contínua de Abrantes como concelho educador e de referência na região, foram oficialmente inauguradas esta quarta-feira, 10 de maio, a Escola Básica Maria de Lourdes Pintasilgo, antigo Colégio de Fátima, em Abrantes, e as obras de requalificação da Escola Básica de Alvega com as presenças do ministro da Educação, João Costa, e da ministra da Agricultura e Alimentação, Maria do Céu Antunes.

“Este é de facto um dia muito feliz para todos, com a inauguração da nossa Escola Básica Maria de Lourdes Pintasilgo. Um marco extraordinário para o presente e futuro dos nossos jovens e da nossa comunidade”, salientou, na ocasião, o Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Jorge Valamatos.

“Um legado histórico que tínhamos obrigação de defender e preservar, concretizado pelo município através da compra deste edifício, numa decisão assente na estratégia municipal de proteção do nosso património, realizada através de um grande projeto que teve sempre como prioridade a manutenção da traça original do edificado”, reforçou o presidente do Município de Abrantes, destacando o papel fundamental da atual Ministra da Agricultura, na altura presidente da Câmara Municipal de Abrantes, “que olhou para este edifício e a sua história e o repensou”.

“Um projeto que é igualmente importante em termos de regeneração urbana, possibilitando a manutenção desta escola no coração do nosso centro histórico, reforçando a nossa tradição educativa”, mencionou Manuel Jorge Valamatos afirmando ainda que esta escola a funcionar desde o início do ano letivo 2022/2023 “dá a oportunidade às novas gerações de aprenderem e crescerem neste espaço histórico com todos os elementos de modernidade e de conforto que proporcionam um ambiente de aprendizagem seguro, estimulante e de qualidade”.

“Num espaço que sempre quisemos que fosse símbolo de renovação e de progresso, não haveria melhor nome possível para o designarmos do que o nome de Maria de Lourdes Pintasilgo”, explicou o presidente da Câmara Municipal de Abrantes.

Ministros com as crianças da Escola Básica Maria de Lurdes Pintasilgo

A este propósito, Paula Barros, presidente da Fundação “Cuidar o Futuro”, fundada pela abrantina Maria de Lourdes Pintasilgo, salientou que “esta homenagem que é feita a Maria de Lourdes Pintasilgo é muito justa, primeiro porque é uma abrantina com um grande percurso reconhecido em toda a Europa” e também “por ter sempre atuado em defesa da educação e de uma escola aberta ao mundo”.

Numa forte aposta na educação, o presidente da Câmara Municipal destacou ainda os outros investimentos a decorrer na área educativa, nomeadamente as obras de requalificação da Escola Básica e Secundária Octávio Duarte Ferreira, em Tramagal, “uma obra que fechará o ciclo de investimentos do ensino básico ao secundário, reforçando o nosso parque escolar de excelência, ao nível do melhor que existe no país”, e o projeto de construção da nova Escola Superior de Tecnologia de Abrantes (ESTA), a instalar no complexo do Parque de Ciência e Tecnologia, num investimento superior a 4 milhões de euros.

Manuel Jorge Valamatos terminou a sua intervenção destacando o “papel relevante da comunidade educativa” e agradecendo a todos “os professores e auxiliares de ação educativa que estão ao serviço nesta escola e que diariamente formam e educam os cerca de 200 alunos que aqui iniciam os seus percursos escolares”.

Por sua vez, Jorge Costa, diretor do Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes, recordou que o edifício da Escola Básica Maria de Lourdes Pintasilgo foi inaugurado como Colégio de Fátima a 13 de outubro de 1940, com 90 alunas, e afirmou que “em boa hora o Município de Abrantes adquiriu este espaço”, destacando a importância da democratização do ensino e defendendo “uma escola moderna, integradora e exigente”.

Maria do Céu Antunes, ministra da Agricultura e Alimentação, começou afirmando que “estou aqui, não como elemento do Governo, mas enquanto abrantina e enquanto aluna deste espaço”, recordando os tempos em que frequentou o antigo Colégio de Fátima “quando a escola estava ainda vedada à igualdade de oportunidades para homens e mulheres, este foi o Colégio que abriu a oportunidade para que mulheres pudessem estudar e ter uma vida e uma carreira”. E agradeceu ao Município “a oportunidade de estar presente neste momento e de ter perpetuado o meu nome na placa de inauguração desta escola”, concluindo com uma frase de Maria de Lourdes Pintasilgo: “Se queremos um futuro melhor, o futuro começa hoje e está nas nossas mãos”.

O ministro da Educação, João Costa, agradeceu “a visita extraordinária que me deram à vossa escola” e felicitou todos por esta obra de requalificação do antigo Colégio de Fátima.  “Esta escola é linda”, afirmou o Ministro João Costa.

Neste ano letivo 2022/2023, a Escola Básica Maria de Lourdes Pintasilgo acolhe 50 alunos do Pré-Escolar e 150 alunos do 1º Ciclo que protagonizaram um momento musical na cerimónia oficial de inauguração da escola.

Em Alvega, os cerca de 30 alunos da Escola Básica de Alvega receberam a comitiva que inaugurou a escola e presentearam todos com um momento musical.

Na ocasião, Jorge Costa, diretor do Agrupamento de Escolas Nº 1 de Abrantes, destacou a importância da recente requalificação desta escola e afirmou que “muitos terão questionado se valeu a pena este investimento para tão poucos alunos e sim, valeu muito a pena porque todos os alunos devem ter acesso a uma escola onde se sintam confortáveis e o espaço lhes proporcione um bom ambiente  de aprendizagem”.

O presidente da Câmara Municipal de Abrantes concluiu agradecendo à CCDR – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, representada nestas cerimónias pela presidente Isabel Damasceno, os apoios comunitários que permitiram as intervenções nestas duas escolas agora inauguradas que contribuem para “a coesão territorial e democratização do território”.

Neste ano letivo 2022/2023, a Escola Básica de Alvega acolhe 16 alunos do Pré-Escolar e 18 alunos do 1º Ciclo.

     Fonte: GV|DC|CMA

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.