Edição: 282

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/5/29

Escritura foi celebrada dia 11 de Maio

Município de Óbidos já é dono do Convento de S. Miguel das Gaeiras

Filipe Daniel junto ao Convento das Gaeiras

Foi assinada esta quinta-feira, 11 de maio, em Óbidos, a escritura para aquisição do Convento de São Miguel, nas Gaeiras, à Comunidade Intermunicipal do Oeste. A partir deste dia, o Município de Óbidos é o dono de um imóvel que data dos inícios do século XVII e que possui a construção típica de um convento franciscano. A autarquia adquiriu o convento por 1 milhão e 100 mil euros, num pagamento diluído em 10 anos.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Óbidos, trata-se de um “património riquíssimo que justifica este investimento, não só para a sua recuperação, como para a sua salvaguarda”. Filipe Daniel reconhece que a Câmara Municipal de Óbidos terá de fazer um “forte investimento” na recuperação do convento, acrescentando que “quantos mais anos passassem, maior teria de ser a intervenção”.

“O valor proposto era ligeiramente inferior, mas, reconhecendo que a qualidade e potencial do investimento vale a pena, a proposta de pagamento em 10 anos é equilibrada e não coloca em causa outros investimentos necessários para o concelho”, clarificou.

O autarca explica ainda que o imóvel tem “condições ímpares para vários projetos municipais, seja na área da museologia, do desenvolvimento comunitário, ou outras áreas, como a do termalismo, que queremos explorar”.

Recorde-se o Conselho Intermunicipal do Oeste, reunido a 29 de Setembro, já tinha aceitado a proposta de aquisição do Convento de S. Miguel, por parte do Município de Óbidos, tendo a alienação sido deliberada no dia 19 de Dezembro de 2022, na Assembleia Intermunicipal da OesteCIM. A escritura foi celebrada ontem, 11 de Maio.

Filipe Daniel e Pedro Folgado assinaram a escritura

História recente do convento de S. Miguel

Em 1994, a então Associação de Municípios do Oeste adquiriu o edifício, tendo dado início às obras de recuperação e restauro em 1998. Todo o espaço foi alvo de uma profunda recuperação, que decorreu até ao ano de 2001.

Entre 2009 e 2015, o convento foi utilizado como espaço de incubação, com capacidade para 10 empresas. Durante cinco anos este espaço serviu de rampa de lançamento da estratégia da Obitec – Associação Óbidos Ciência e Tecnologia, que nasce também em 2009. Em 2015, com a conclusão dos edifícios centrais do Parque Tecnológico de Óbidos, a sede da Obitec mudou e o convento deixou a função de incubadora.

O imóvel tem sido igualmente palco, ao longo dos anos, de diversas iniciativas locais, nomeadamente a grande exposição de presépios das Gaeiras e também várias iniciativas escolares. Pela sua beleza e particularidades, o Convento tem sido alvo de uma grande procura para utilização.

     Fonte: DV|GCD|CMO

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.