Edição: 281

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/4/22

Muitos alcobacenses viram-se envolvidos em despejos da habitação onde residiam há muitos anos

CDU defende urgência de respostas às necessidades de habitação no concelho de Alcobaça

António Raposo, deputado municipal da CDU

Desde o início deste mandato autárquico que a CDU tem criticado a posição do PSD de querer, apenas, construir casas para jovens e esboçar alguns apoios, nos centros históricos, para restauro de casas em ruínas.

A CDU sempre reclamou a urgência de construir habitação social, apoios para eventuais cooperativas de habitação e parcerias com as IPSS/Misericórdias para novas soluções de habitação, respondendo às necessidades de todas as populações, de todas as freguesias e recorda que “é público que existe um estudo das necessidades reais no concelho de Alcobaça, estudos esses nos quais se apurou que mais de um milhar de pessoas carecem de habitação.”

Depois, nos últimos anos, tal como a nível nacional, muitos alcobacenses viram-se envolvidos em despejos da habitação onde residiam há muitos anos. Nuns casos pelos aumentos exponenciais dos valores das rendas, noutros devido ao crescimento de taxas e juros, o que implicou a impossibilidade de continuarem a pagar ao banco o empréstimo da habitação que há tantos anos cumpriam escrupulosamente.

A CDU recorda que os salários e as pensões não foram atualizados de forma a atenuar este problema que considera gravíssimo, levando a que muitas famílias tenham que optar entre pagar a renda, a prestação da habitação ou a alimentação.

Apesar do tempo perdido, e dada a urgência, a Coordenadora da CDU de Alcobaça solicita “que o executivo camarário concretize outra política que permita o acesso à habitação a custos controlados, facilitando, dessa forma, o cumprimento de um direito consagrado na Constituição da República Portuguesa, no seu artigo 65º, desde 1976, que é o direito à Habitação, direito tão decisivo para a felicidade dos nossos conterrâneos.”

Fonte: CCA|CDU

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.