Edição: 281

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/4/22

Integrando as Comemorações Oficiais dos 50 anos do 25 de abril em Leiria

Souto da Carpalhosa comemora 80 anos da Revolta do Milho

Cartaz

Há 80 anos, no dia 29 de junho de 1943, foram libertados da Cadeia do Forte Peniche 14 cidadãos (12 homens e 2 mulheres) condenados pelo crime de Sedição na consequência do movimento que ficou conhecido como a Revolta do Milho, que acontecera em maio de 1942 no lugar do Estremadouro, Leiria.

Estas 14 pessoas, oriundas das freguesias de Souto da Carpalhosa, Bajouca e Monte Redondo, tinham-se oposto à entrega de 1000 kg de milho e foram identificadas como as organizadoras e mentoras da revolta.

Para além destes, mais 22 pessoas foram presas e interrogadas durante vários dias na PSP de Leiria não lhe tendo sido aplicada pena tão gravosa.

A Revolta do Milho é agora dada a conhecer à população, pois durante mais de 60 anos o assunto da prisão não fazia parte das narrativas que se queriam divulgar. Para muitos, foi motivo de vergonha e vexame.

Esta história agora desenterrada dos arquivos da Torre do Tombo e da memória dos habitantes da zona das Carpalhosas, teve grande visibilidade a nível nacional. As únicas mulheres detidas na Prisão de Peniche (uma prisão masculina) foram Maria de Jesus e Teresa Marques, oriundas deste movimento.

Monumento à Revolta do Milho

Uma outra mulher, Maria do Outeirinho também condenada e citada nos autos, conseguiu fugir às autoridades e nunca chegou a ser detida pelas autoridades.

A comunidade organizou-se para prestar a devida homenagem a estes cidadãos, que se opuseram violentamente à política do Estado com a qual discordaram. Pagaram um alto preço pela sua coragem.

No dia 8 de julho, promovida pela Câmara Municipal de Leiria, no âmbito do Orçamento Participativo, irá decorrer a melhor homenagem que podemos fazer a estes corajosos. No largo da Igreja do Vale da Pedra, em Souto da Carpalhosa, pelas 21h30, será feita uma recriação histórica deste evento, integrando as Comemorações Oficiais dos 50 anos do 25 de abril.

    Fonte: DCRP|CML

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.