Edição: 282

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/5/17

Vítor Marques realiza conferência de imprensa na segunda-feira

Câmara de Caldas da Rainha promove protesto “Unidos Pela Saúde” a realizar em Lisboa

Vítor Marques junto à sede do Ministério da Saúde

O presidente da Câmara Municipal de Caldas da Rainha, Vítor Marques, vai estar presente numa conferência de imprensa, às 12h00 de segunda-feira, dia 25 de setembro, na sede do município, depois de ter convocado todos os caldenses para “uma ação de protesto a realizar-se em Lisboa” a 21 de outubro de 2023.

Na conferência de imprensa serão explicadas todas as razões para esta nova forma de luta, para que o Hospital do Oeste se mantenha em Caldas.

Isto depois do último estudo elaborado pelo especialista em Ordenamento do Território e diretor do Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano (CEDRU), Sérgio Barroso, que já foi enviado a todas as entidades envolvidas na decisão e partidos políticos, ter reafirmado que a opção pelo município do Bombarral “só é compreensível” pelo facto de o Estado se ter eximido das suas responsabilidades

O documento “Proposta do Município de Caldas da Rainha para o Novo Hospital do Oeste” está disponível, na sua versão digital, no seguinte  link.

Numa carta enviada a todas as associações do município e do concelho, Vítor Marques apela a que todas as forças vivas participem nesta marcha, afirmando que “é com orgulho que afirmamos que não desistimos. Estamos cada vez mais unidos pela nossa Saúde e conscientes da necessidade de continuarmos a lutar.”

“Apesar de todos os esforços que se têm vindo a concretizar para que o novo Hospital do Oeste seja construído em Caldas da Rainha, como é do vosso conhecimento, foi anunciado pelo ministro da Saúde, Manuel Pizarro, que este irá ser construído no Bombarral. Esta decisão também implica o encerramento do Hospital de Caldas da Rainha”, alerta.

Por isso mesmo, conclui o presidente da Câmara Municipal de Caldas da Rainha, Vítor Marques, “estamos a preparar uma ação de protesto a realizar-se em Lisboa, no dia 21 de outubro de 2023, com partida de Caldas da Rainha pelas 13h30 e a saída de Lisboa pelas 18h30.”

As inscrições para participarem na marcha de protesto podem ser realizadas por via online (https://bit.ly/Inscricao_Unidos_pela_Saude), nas Juntas de Freguesia ou na Câmara Municipal.

Os pormenores da ação serão comunicados na conferência de imprensa da próxima segunda-feira.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Miguel

Como residente da freguesia de Silveira, em Torres Vedras, a decisão de localizar o novo hospital do Oeste no Bombarral traz-me sentimentos ambivalentes. Em situações de urgência pediátrica, a distância até às Caldas da Rainha torna-se um desafio significativo para muitos de nós (>55km). A localização no Bombarral, embora mais próxima, ainda levanta questões, especialmente quando consideramos a dimensão populacional de Torres Vedras, substancialmente maior (83mil vs 50mil) que a das Caldas. Parece-me que, ao defenderem a sua posição, os residentes das Caldas da Rainha podem não estar a considerar a realidade e as necessidades urgentes de comunidades como a nossa em Torres Vedras. A decisão deve ser tomada com base em critérios claros e transparentes, levando em conta as necessidades reais das comunidades. A proximidade a um centro hospitalar, especialmente para urgências pediátricas, é vital.