Edição: 280

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/3/2

Nazaré

Jacinta encerra a 26ª edição do Festival de Jazz do Valado

Jacinta

Um regresso, após 20 anos, ao Festival de Jazz de Valado dos Frades 2023 de uma das melhores vozes do jazz nacional Jacinta voltará a apresentar-se em formato de Quarteto de Jazz tradicional, à semelhança do aconteceu na sua estreia no Festival de Jazz de Valado dos Frades, há 20 anos, no próximo dia 2 de dezembro, às 22h00, no cineteatro da Nazaré, encerrando a 26ª edição deste evento.

Há 20 anos, Jacinta veio com o quarteto americano de Michael Bluestein, desta vez apresentar-se-á num formato completamente português e nortenho, com músicos de não menos excelência.

O espetáculo será composto por standards icónicos do jazz norte-americano, com Duke Ellington e Thelonious Monk, a manterem-se centrais nas escolhas de repertório da cantora, combinando obras de outros compositores, como Cole Porter e António Carlos Jobim, sempre com algo em comum: harmonias sofisticadas, densas, interessantes, melodias angulares, que lhe permitem utilizar a sua voz grave de forma ampla, interpretando os temas e improvisando, bem ao estilo da grande tradição das divas do jazz, como foram Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan e Betty Carter.

Jacinta será acompanhada por um super quarteto, que promete tocar e deslumbrar a audiência com a sua consistência de domínio de linguagem do jazz, tanto no apoio à cantora, quanto nos solos:

Pedro Costa, no piano

José Carlos Barbosa, no contrabaixo

Filipe Monteiro, na bateria

Notas Biográficas (curto)

Este é o concerto que encerra a edição de 2023 do Jazz do Valado, que acontece numa data que conjuga a disponibilidade de todas as partes envolvidas na organização de um dos mais antigos eventos dedicados ao Jazz, da Região.

JACINTA

Cantora de jazz com carreira internacional e 9 discos no mercado, Jacinta editou na Blue Note Records. É professora efetiva na Universidade Federal do Piauí, e é doutorada em Estudos Culturais pela Universidade do Minho. É mestre em jazz performance pela Manhattan School of Music, instituição que lhe atribuiu uma bolsa de estudos completa.

Recebeu diversos prémios e nomeações, como a de melhor jovem artista de jazz da Europa e esgotou diversas salas de espetáculos, entre as quais, 9 noites seguidas no Teatro São Luiz, em Lisboa. Gravou o seu segundo álbum, Day Dream, em Nova Iorque, com o saxofonista Greg Osby; e atuou em duo com os pianistas Jason Moran e Gonzalo Rubalcaba, referências do jazz a nível mundial.

O que dizem os críticos

“Há muito poucos cantores no mundo do jazz com o talento e a linguagem jazzística da Jacinta.”

– Gudrun Endress, Editora da Revista Jazz Podium, Alemanha, Dez. 2011

“Na voz da conceituada cantora de jazz Jacinta, reside veludo e seda, yin e yang, mel e sal.”

” A cantora de jazz portuguesa oferece ao amante de jazz experiências auditivas agradáveis, uma a seguir à outra.”

Thomas Staiber, Crítico de Jazz (Alemanha)

“A caminho de Estrela Mundial”

“… Na verdade, ela está a caminho de ser uma estrela mundial….

A facilidade com que ela fez intervalos difíceis e ultrapassou obstáculos de intonação teve grande classe. Não menos importante, o seu ritmo de segurança deu grande qualidade à atuação.”

– Echo online, Rüsselsheim, 15 de março de 2011 | gm

“O que mais me impressiona na nossa arte – a música, é a assinatura. Muitos tentam, poucos conseguem, a Jacinta conseguiu. Com certeza poderei ouvi-la cantar daqui a alguns anos e direi sem dúvida: “é a Jacinta”, pela sua forma única de interpretar.”

– Gilson Peranzzetta, pianista / compositor (Brasil)

“Jacinta tem uma voz plena de emoção e riqueza harmónica. Ela interpreta as canções com um grande coração e sem quaisquer limitações.”

Peter Eldridge, cantor / compositor (Estados Unidos

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.