Edição: 280

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/3/1

Referencial Estratégico Centro Sustentável 2030 recolheu unanimidade

Turismo Centro de Portugal aprova em Assembleia Geral Extraordinária estratégia para os próximos anos

Raul Almeida e Anabela Freitas

A Turismo Centro de Portugal (TCP) consolidou a sua visão para os próximos anos ao aprovar, por unanimidade, o Referencial Estratégico Centro Sustentável 2030, durante a Assembleia Geral Extraordinária realizada no Atrium Mira. Este documento projeta as diretrizes que nortearão a atuação da entidade ao longo do próximo ciclo de financiamento comunitário, que se estende até o final da década.

A assembleia, que contou com a participação de diversas dezenas de membros, além de aprovar o Referencial Estratégico, ratificou unanimemente todos os restantes pontos da ordem de trabalhos, destacando-se os critérios de apoio a eventos turísticos.

Referencial Estratégico: uma aliança pela sustentabilidade

O Referencial Estratégico da TCP resultou de intensas reuniões de trabalho mantidas com os vários parceiros da operação turística no Centro de Portugal, nomeadamente a CCDRC – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, a Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal, as diversas Comunidades Intermunicipais da região e equipas técnicas dos PROVERE (Programas de Valorização Económica dos Recursos Endógenos) do território, entre outras entidades.

As prioridades do documento, apresentadas na Assembleia Geral, incidem em quatro eixos essenciais. O primeiro eixo atua na estruturação de produtos turísticos sustentáveis, apoiados nos recursos-âncora do território, e que considerem o envolvimento dos agentes públicos e privados de base regional, intermunicipal e local.

Neste eixo, são identificados vários níveis. Um deles consiste nos Produtos Turísticos Regionais, os quais têm implementação em toda a região Centro de Portugal. São exemplos de Produtos Turísticos Regionais: o Património Mundial e Cidades Criativas; as Rotas Regionais de Gastronomia e Enoturismo; os Percursos Cycling e Walking; as Estações Náuticas; os Caminhos da Fé e da Espiritualidade; o Centro de Portugal Film Commission; e os produtos Lifestyle Centro de Portugal e Destino Sustentável.

Um segundo nível tem como foco os Produtos Turísticos Intermunicipais, que envolvam, pelo menos, três municípios. O plano de ação prevê identificar e analisar os potenciais produtos turísticos a desenvolver. Os produtos turísticos que resultam da atuação dos PROVERE da região – Rede das Aldeias Históricas de Portugal, Rede das Aldeias do Xisto, Rede das Aldeias de Montanha, INature, Territórios Termais da Região Centro – assim como as fileiras dos vinhos DOC e queijos DOP, estão incluídos neste nível.

O segundo eixo estratégico incide na promoção turística da região, estando prevista a promoção integrada do destino Centro de Portugal, para reforçar a sua notoriedade e posicionamento. O terceiro eixo diz respeito à capacitação e inovação, ficando patente a preocupação em qualificar e atrair talento para a atividade turística, suportada na capacitação técnica, atração de talento e valorização dos recursos humanos. Por fim, o quarto eixo do Referencial Estratégico visa consolidar a monitorização e avaliação da atividade turística na região, através do Observatório do Turismo Sustentável do Centro de Portugal.

Raul Almeida, presidente da Turismo Centro de Portugal, destaca que “o Referencial Estratégico reflete o entendimento coletivo dos diversos intervenientes na atividade turística na região, com base na valorização e qualificação dos recursos disponíveis”. “Este documento essencial vai orientar a identificação, estruturação e promoção integrada dos principais produtos turísticos no território, a nível regional e local. A estrutura do Referencial Estratégico, que vem da Comissão Executiva anterior, foi submetida novamente à Assembleia Geral após termos mantido diálogos muito produtivos e úteis com todos os envolvidos. É com apreço que verifico que todos os players regionais estão sintonizados no objetivo comum de potenciar e projetar o desenvolvimento integrado e sustentável do setor turístico no Centro de Portugal”, acrescenta Raul Almeida.

Sobre o Turismo Centro de Portugal

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

     Fonte: TCP e AdC

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.