Edição: 280

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/3/1

Reunião agendada com a REN não trouxe resultados |

PSD Batalha contesta traçado de nova linha de muita alta tensão no concelho

Linha de Muito Alta Tensão

O PSD Batalha expressou, no dia 28 de dezembro, a sua maior preocupação com os impactos ambientais e riscos para a saúde pública decorrentes da instalação da nova linha de muito alta tensão no concelho da Batalha. Esta preocupação tem sido uma constante desde setembro de 2023, período que se seguiu à apresentação do projeto pela REN em abril de 2022 e à proposta de traçado em junho de 2023, que atravessa vários lugares das freguesias de São Mamede e do Reguengo do Fetal, incluindo as localidades de Torre, Torrinhas e Rico Seco.

Durante a última Assembleia Municipal, realizada em 16 de dezembro, grande expectativa foi depositada na reunião agendada com a REN – Rede Elétrica Nacional para o dia 19 de dezembro. No entanto, esta reunião, da qual participou o vereador do PSD, Nuno Almeida, e o presidente da Câmara, Raul Castro, não trouxe os resultados esperados.

Segundo a Comissão Política de Secção do PSD e os vereadores do PSD Batalha, “o encontro tardio revelou a inércia do executivo liderado pelo presidente Raul Castro e pelo movimento “Batalha é de Todos”, no que diz respeito à apresentação de alternativas viáveis ao traçado proposto, num período crucial que se estendeu de abril de 2022 a junho de 2023.”

O PSD Batalha, que em tempo alertou para este problema, observa com preocupação a atual situação, considerando que “a falta de ação por parte do executivo resultou na perda de uma oportunidade única, para propor alternativas ao traçado da linha de muito alta tensão, afastando a linha das zonas habitacionais e industriais, na defesa dos valores ambientais quanto à saúde da população local. A abordagem superficial e pouco eficaz do executivo tem consequências diretas para o concelho da Batalha, que agora enfrenta desafios significativos sem uma estratégia clara para resolver esta questão delicada.”

O PSD Batalha reitera o seu compromisso inabalável com a defesa dos interesses e dos cidadãos do concelho e com a proteção do património natural, defendendo que o município da Batalha deve utilizar todos os meios ao seu dispor para impedir a instalação deste novo traçado.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.