Edição: 280

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/3/1

Médico, professora e ativista na área da habitação lideram a lista

Bloco de Esquerda apresenta lista de candidatos pelo Círculo Eleitoral de Leiria

Lina Oliveira, Rafael Henriques e Frederico Portugal

O Bloco de Esquerda de Leiria realizou no dia 8 de Janeiro, uma conferência de imprensa para a apresentação da lista de candidatos do Bloco pelo círculo eleitoral de Leiria à Assembleia da República nas eleições legislativas do dia 10 de março. Esta sessão contou com a presença dos primeiros três candidatos, Rafael Henriques, Lina Oliveira e Frederico Portugal. Os primeiros dois nomes já tinham sido aprovados pela reunião da Mesa Nacional do Bloco no dia 16 de dezembro de 2023.

Esta conferência de imprensa teve também como objetivo a apresentação do diagnóstico dos principais problemas identificados no distrito de Leiria e as principais estratégias de intervenção no próximo ciclo político, nomeadamente e destacando as áreas da saúde, educação, habitação, alterações climáticas, salários, mobilidade e transportes.

Frederico Portugal, com importante ativismo na área da habitação, exemplificou com casos concretos as dificuldades que os habitantes do distrito encontram na compra ou no arrendamento de casa, referindo algumas das propostas e soluções apresentadas pelo Bloco.

Lina Oliveira, professora e conhecedora do sistema educativo, apontou os principais problemas que a escola pública enfrenta atualmente e como é urgente procurar resolver este problema, envolvendo e valorizando os profissionais da educação, professores e não docentes.

Rafael Henriques, médico e dirigente sindical, sumarizou e destacou a responsabilidade do Partido Socialista como agente precipitante, pela segunda vez, e num espaço de 4 anos, de eleições antecipadas, e como a pretensa estabilidade decorrente da maioria absoluta falhou na resposta aos problemas e preocupações dos portugueses.

Para tal, apontou o caos que se vive atualmente no Serviço Nacional de Saúde (SNS), com urgências dos hospitais da região de Leiria sobrecarregadas, hospitais subdimensionados para as populações que servem, o aumento exponencial de utentes sem médico de família e a sobrecarga que os profissionais de saúde sentem diariamente, sendo urgente o investimento no SNS, em carreiras dignas e atualização das grelhas salariais.

    Fonte: BE|Leiria

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.