Edição: 280

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/3/1

Leiria quer integrar a rede nacional

Biometano já tem plano de ação nacional

Foi apresentado, esta quarta-feira, dia 10 de janeiro, em Alfragide, o Plano de Ação para o Biometano, que determina os eixos orientadores de atuação e os objetivos até ao ano de 2040.

Na sessão, que contou com a participação do vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Leiria, Luís Lopes, a convite da organização, foi abordada a visão estratégica para a produção e consumo de biometano, focada em três objetivos: capacitar setores estratégicos para o aproveitamento do potencial de biogás, de forma a implementar um mercado interno de biometano; consolidar o desenvolvimento do mercado de biometano nacional enquanto vetor estratégico de descarbonização e da bioeconomia; e construir um setor sustentável do ponto de vista social e ambiental.

A produção e consumo de gases renováveis assumem um papel fundamental na descarbonização da economia e na atração de novas indústrias verdes, impulsionando a transição para uma economia neutra em carbono, gerando emprego e potenciando um crescimento económico sustentado.

Esta tem sido uma das grandes apostas por parte do Município de Leiria, que está a desenvolver esforços, com o setor privado, para a instalação de duas unidades de produção de biometano nos próximos dois anos, com investimento que ronda um total de 50 milhões de euros.

O biometano é considerado uma das soluções fundamentais para o problema dos efluentes agrícolas no concelho e da poluição da bacia hidrográfica do rio Lis, já que permite a transformação destes resíduos, de forma ambientalmente eficaz e natural, em gases renováveis, que poderão ser utilizados na rede de abastecimento concelhia.

     Fonte: DCRP|CML

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.