Edição: 280

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/3/1

Filipe Daniel apresentou projetos para a próxima década

Presidente da Câmara Municipal de Óbidos anuncia projetos de cerca de 73 milhões de euros

Filipe Daniel

Filipe Daniel, presidente da Câmara Municipal de Óbidos, apresentou os “Projetos a desenvolver para a próxima década” para o concelho de Óbidos. Uma apresentação aberta aos munícipes e investidores, que decorreu na Praça da Criatividade, no sábado, dia 27 de Janeiro, e que contou com a presença da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Óbidos, estes projetos têm, no total, um custo estimado de cerca de 73 milhões de euros e “vão melhorar significativamente a vida das pessoas e que vão transformar o concelho de Óbidos para melhor”. “São projetos que estão assentes numa estratégia global para o território e que pretendem ser ferramentas diretas de desenvolvimento”, assegura o presidente da Câmara Municipal de Óbidos.

Infraestruturas

No capítulo das infraestruturas, Filipe Daniel avançou com a construção, em breve, do Edifício Multisserviços, localizado na área envolvente às antigas instalações do Novo Banco, lotes recentemente adquiridos para o efeito, junto à vila de Óbidos. Orçado em mais de 2 milhões de euros, este será um “investimento muito importante para a comunidade” porque “vai promover a acessibilidade aos cidadãos em geral e aos que possuam mobilidade condicionada, em particular, eliminando barreiras arquitetónicas no acesso aos organismos da administração pública”, explica o autarca.

Irão funcionar nesse novo edifício os serviços de Finanças, Conservatória, Segurança Social, Loja do cidadão, Junta de Freguesia de Santa Maria, São Pedro e Sobral da Lagoa e ainda um Welcome Center e Check In geral para todas as unidades hoteleiras dentro da vila e na zona especial de proteção.

O presidente da Câmara avançou ainda com o projeto de criação de um Centro Cultural de Congressos e de Desporto, sendo “um espaço de grandes dimensões que permitisse dar mais amplitude ao nosso território”. “Este espaço teria uma vertente cultural, mas também se deve poder transformar num espaço para acolher atividades desportivas, assim como locais de dinâmicas empresariais e comerciais”.

Filipe Daniel quer ainda a criação de um Parque Fotovoltaico e do Parque Verde do Codorno. “Estamos preocupados com o considerável aumento do custo de vida das pessoas em especial da energia elétrica, assim como ter também um papel activo nas metas responsáveis impostas pela descarbonização e, por isso, decidimos ajudar todos os que se encontram no nosso território, que poderão ter uma redução da sua fatura energética”, explica o autarca.

Nesta transição verde e de mobilidade elétrica, Filipe Daniel diz que é possível, com este projeto, “a produção de 15 a 20 megawatts, num investimento previsto de cerca de 15 milhões de euros e, assim, permitir aos munícipes, empresas e associações realizar uma poupança de 35 a 45% na fatura da eletricidade”.

Cultura

A requalificação do Aqueduto da Usseira foi outro dos projetos apresentados. “Este é um património há muito a necessitar de intervenção por tudo o que representa para o nosso concelho”, afirma Filipe Daniel, revelando que o projeto para concurso será feito por três fases, num valor de investimento previsto de 5 milhões de euros.

A reabertura da cidade romana de Eburobrittium será outro dos projetos a avançar. “Vamos poder dar seguimento, finalmente, à reabertura da Cidade Romana”, disse Filipe Daniel, explicando que se vai avançar com uma “estrutura coberta, com zonas de passadiços interiores, para que se consiga explorar todo aquele espaço, sem danificar o património. Temos já protocolo assinado para avançar tão breve quanto possível”.

Após a aquisição à OesteCIM, em 2023, do Convento de São Miguel das Gaeiras, por 1,1 milhões de euros, esta infraestrutura “poderá ser totalmente utilizada para fins culturais e museológicos”, explicou o autarca, avançando ainda com a “possibilidade de desenvolvimento de uma unidade auxiliar de Termalismo”.

Quanto à Ermida de Santo Antão, Filipe Daniel prevê a reabilitação deste espaço, uma vez que se encontra em “avançado estado de degradação”.

“Devido ao seu simbolismo único para as gentes de Óbidos, mas não só”, este espaço “merece ser requalificado e reabilitada a área envolvente, potenciando este local com vista privilegiada”, nomeadamente com a criação de uma plataforma a Sul, com vista 360 graus, a construção de um miradouro voltado a poente, para a zona da várzea, e ainda a subida em cerca de 3 metros da estrada de acesso e a respetiva elevação da conduta de água, para melhor acesso, afirma o edil.

Ambiente, Desporto, Saúde e Bem-Estar

Nestas temáticas, o presidente da Câmara Municipal de Óbidos falou do projeto da Mobilidade Suave e do Parque de Lazer das Caxinas, localizado junto aos Arrifes.

“Vamos avançar com uma ciclovia e percursos pedonais que vai desde a Escola Josefa de Óbidos até ao concelho das Caldas da Rainha”, explicou, acrescentando que se tratam, entre outros, “de percursos cicláveis e pedonais com cerca de seis quilómetros, num investimento previsto de cinco milhões de euros. Também os milhares de peregrinos que passam por Óbidos não foram esquecidos, a sua segurança é primordial para nós.”

Quanto ao Centro de Ciência Viva, na Poça do Vau e Poça da Cativa, o autarca pretende que haja “uma maior valorização dos recursos naturais”. “Vamos fazer pequenas intervenções e ainda a instalação de mais dois observatórios biológicos, uma vez que queremos que este seja um local de sensibilização e valorização para a comunidade civil e estudantil”.

Turismo

O capítulo do Turismo é, porventura, o mais ambicioso do ponto de vista de projetos. A instalação de um funicular entre a estação de caminho-de-ferro de Óbidos e a vila é um desses projetos. “Perante a dificuldade de chegar a Óbidos através da ferrovia, este equipamento serviria para otimizar este meio de transporte cada vez mais importante nas metas de descarbonização e com grande facilidade de chegar a Óbidos”, explicou o presidente da Câmara Municipal.

Na mesma lógica de descarbonização, Filipe Daniel avança com o projeto do comboio elétrico da Lagoa de Óbidos, uma vez que “o potencial de praias de qualidade reconhecida pelos organismos competentes tem capacidade de acolher mais visitantes”. “A presença de um local de estacionamento, e a possibilidade de mobilidade através de um comboio movido a energia solar, traria um motivo de recreio para famílias e praticantes de desportos náuticos usufruírem desta parte do nosso território”, justificou.

A Ponte Suspensa da Pedreira, junto ao Sobral da Lagoa, é, porventura, um dos projetos mais arrojados para a próxima década. “Com esta infraestrutura pretendemos criar mais um lugar de vista no nosso território”, explica o edil, “ligando a Rota dos Ginjais, no Sobral da Lagoa, à Rota dos Moinhos, na Amoreira, e mostraríamos a vista ímpar a sul do nosso concelho”.

Outro dos projetos que poderá ser bastante falado é o do Restaurante Panorâmico Giratório, na Usseira. “Seria um motivo de atração e de comunicação”, diz Filipe Daniel, acrescentando que do local previsto para a sua construção, pode ver-se a Serra Do Montejunto, os Farilhões e as Berlengas, a Lagoa de Óbidos, o Oceano Atlântico e ainda a Baía de São Martinho”. “Queremos lançar este desafio a privados”, explicou, sendo um restaurante com 350 metros quadrados, para cerca de 200 pessoas e uma rotação de 360 graus em cada 90 minutos.

Um Parque de Caravanismo, a recuperação das Cabanas Mariscadores, junto à Lagoa de Óbidos, e um espaço de experiências imersivas ligadas à vinha e ao vinho e ao Enoturismo para a zona de A-dos-Negros são outros dos projetos no capítulo do Turismo e que estão previstos avançar nos próximos dez anos.

Outros projetos

A par do que foi apresentado, prevê-se ainda uma nova iluminação de todo o perímetro do Castelo de Óbidos, com tecnologia LED, por forma a ser mais económica; a construção de novas infraestruturas como campos de ténis e padel, bem como campos de voleibol e futebol de praia e ainda um ginásio, o que representaria um crescimento de oferta no Complexo Municipal Desportivo; o novo Quartel da GNR; caiações em todos os edifícios públicos na vila; e ainda um grande programa de asfaltamento das estradas do concelho. Está em curso a renovação de máquinas e equipamentos para os serviços camarários, e irá decorrer em breve a inauguração do novo Centro Náutico, no Covão dos Musaranhos.

A apresentação dos investimentos privados no concelho a realizar pela Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, com a construção de Academia de Árbitros no Complexo Desportivo, e pela Surfers Cove, com a construção de um Surf Camp com piscina de ondas artificiais e aldeamento turístico num investimento de 30 milhões de euros foram as últimas da apresentação realizada no passado sábado.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.