Edição: 281

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/4/20

Opinião

Desenvolvimento Regional- Para que a aleb seja mesmo a ALEB

Carlos Guerra

Qual a importância da ALEB – Área Localização Empresarial da Benedita? Serve o interesse público ou não passa de um “resort” privado de Hermínio Rodrigues e Maria Lurdes Pedro?

Muito se tem escrito nos últimos tempos sobre as condições de construção, administração e comercialização dos lotes na ALEB, principalmente depois de algumas das contrapartidas previamente acordadas, se terem esfumado nas zangas internas do PSD local.

As críticas têm surgido pela falta de regulamento ou outro instrumento de regulação e como consequência, a falta desse regulamento, passou a ser um fator critico, pois estamos a muito pouco tempo da abertura da ALEB.

Não tendo sido por falta de insistência, pois em todas as reuniões de Câmara, o PS tem solicitado essas informações de forma expressa e clara ao Senhor Presidente Herminio Rodrigues, e a resposta tem sido sempre a mesma, argumentado que – a ALEB e o seu regulamento são da única responsabilidade do Presidente de Câmara e da Presidente de Junta de Freguesia da Benedita – parecendo, desta forma, tratar-se de um condomínio de administração privada, neste caso a dois sócios e sem qualquer necessidade de informação aos cidadãos do Concelho.

Já percebemos que a ideia do Sr. Presidente da Câmara e da Sra. Presidente da Junta será vender tão rápido quanto possível os lotes da ALEB, sem ter como base qualquer estratégia e regulamentação, de forma a obterem uns milhões de euros para assim, em continuidade, esbanjarem mais apoios pelas festas, festinhas e festarolas e garantir ainda mais uns lugarzinhos de gestão, para os mesmos de sempre, não esquecendo a campanha eleitoral de 2025.

Mas também é bom não esquecer, e sobretudo relembrar aos que hoje muitos escrevem sobre a ALEB, que a responsabilidade não é só de Hermínio Rodrigues e Lurdes Pedro. No passado recente a Benedita manteve no executivo municipal dois vereadores do PSD, com pelouros, José Vinagre e Inês Silva, esta última com o pelouro das obras públicas, onde se insere a ALEB, pelo que neste momento se questiona o que fizeram no sentido do desenvolvimento estratégico da Benedita e da região? E os que hoje tanto criticam esta atual gestão liderada por Hermínio e Lurdes Pedro, não serão os mesmos que também apoiaram estas políticas? Ou estamos perante mentes esquecidas destes e de outros factos que muito prejudicam todo o Concelho e região.

Ao mesmo tempo ainda questiono se foi para isto que tanto se lutou, desde o saudoso Padre Inácio Antunes, até aos nossos dias? Estou certo que não foi para isto.

O que se pretende é uma ALEB que seja fator de progresso e desenvolvimento no Concelho de Alcobaça e na freguesia de Benedita. Uma ALEB que seja motivo de orgulho aos que hoje tem o poder de decisão, e que seja ao mesmo tempo uma ferramenta promissora para o crescimento económico e um motor com impacto para a economia desta parte do território.

Assim, mais que divergências políticas, o importante é conseguirmos que muito rapidamente o Presidente Herminio Rodrigues queira regulamentar a ALEB. Da parte do PS há muito que declaramos que já o devia ter regulamentado e criado uma equipa de gestão e dinamização da ALEB, de forma a captar investimento de qualidade, tanto nacional, como internacional, e definir regras claras de alienação de lotes, por um lado, e gestão e administração da ALEB por outro.

Assim continuarei a lutar junto do Executivo Camarário, para que a aleb seja mesmo ALEB, ao serviço da economia, dos empresários, da indústria, dos serviços, da inovação e da tecnologia e não seja mais um ativo meramente gerador de receita municipal, sem capacidade de acrescentar valor e de promover a dinâmica industrial prometida.

Os empresários necessitam e desejam, o concelho precisa e a Benedita merece, uma ALEB como estratégia de desenvolvimento, sem politiquices e sem tiques de despotismo.

Viva a ALEB. Viva o progresso económico.

     Carlos Guerra
Vereador da Câmara Municipal de Alcobaça.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.