Edição: 281

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/4/20

Acompanhado por Rafael Henriques e Heitor de Sousa

Catarina Martins dedica dia de campanha do BE às áreas da educação, mobilidade e cultura no distrito de Leiria

Estação da CP de Leiria

Rafael Henriques (cabeça de lista por Leiria), Catarina Martins (dirigente nacional do Bloco), Heitor de Sousa (mandatário, economista de transportes e ex-deputado do Bloco por Leiria) e a restante candidatura do Bloco de Esquerda por Leiria dedicaram o dia de quinta-feira, 22 de fevereiro, às áreas da educação, mobilidade e cultura no distrito de Leiria.

Na área da educação a candidatura do Bloco visitou o Agrupamento de Escolas de Pombal onde foi possível serem confrontados com uma série de problemas que ameaçam a sustentabilidade da escola pública e que são transversais ao país.

Em Pombal, foram confrontados com o número de alunos por turma que excede, não poucas vezes, o limite permitido, assim como com o elevado número de turmas, que obrigam a uma grelha horária muito exigente num agrupamento sobredimensionado e com carências de espaço para tantos alunos e tantas turmas, para além da falta crónica de assistentes técnicos (psicólogos, assistentes sociais) e da falta de autonomia das escolas.

O Bloco de Esquerda reafirma o seu compromisso com a Escola Pública – o principal factor de combate às desigualdades que a sociedade portuguesa tem à disposição e lutará incessantemente pelo descongelamento das carreiras docentes e pela valorização das carreiras não docentes.

Na viagem Leiria-Caldas da Rainha, na Linha do Oeste, o Bloco de Esquerda confirmou o que tem vindo a dizer há já largos anos, que “a linha está ao abandono e tem sido negligenciada pelos sucessivos governos com grave prejuízo para a qualidade de vida, para o direito à mobilidade e para a coesão territorial. Deve existir uma oferta de transportes públicos robusta o suficiente para responder às necessidades reais das pessoas e que esteja dotada de intermodalidade e acessibilidade.”

O Bloco de Esquerda foi o primeiro partido em Portugal a apresentar no Parlamento um Plano Ferroviário Nacional, pela mão do deputado Heitor de Sousa, eleito por Leiria, e assegura que “a eleição de um deputado do Bloco de Esquerda por Leiria é uma garantia de que a Linha do Oeste não fica esquecida.”

Na visita ao Centro Cultura das Caldas da Rainha, o Bloco de Esquerda confirmou também “a fragilidade do investimento público na cultura. O Orçamento do Estado dedica apenas 0,2% à Cultura. É um investimento curto demais e que não chega a todo o território. Queremos aumentar o orçamento e garantir um apoio solidário da cultura em todo o país.”

O BE admite que “as autarquias fazem a sua parte, mas a coesão territorial e o desenvolvimento do país exigem mais solidariedade nacional na promoção do património, apoio aos serviços públicos de cultura (bibliotecas, museus, salas de espetáculos) e à produção cultural independente, profissional e amadora.”

Fonte: CD|BE|Leiria

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.