Edição: 281

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/4/20

Bruno Góis reuniu com a Associação Eco-Parque do Relvão e ICNF

Bloco de Esquerda exige nova ponte da Chamusca e conclusão da A13

Bruno Góis

A candidatura do Bloco de Esquerda pelo distrito de Santarém, cujo cabeça de lista é o scalabitano Bruno Góis, reuniu durante esta semana com a Associação Eco-Parque do Relvão (AEPR) e com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). As preocupações ecologistas e o desenvolvimento económico do distrito de Santarém foram os temas centrais em ambas as reuniões. Os bloquistas apresentaram alguns dos compromissos para o distrito a ambas as entidades.

Com a AEPR, cuja reunião se realizou na Chamusca, Bruno Góis ouviu as preocupações dos dirigentes da associação no que toca ao fluxo e especificidades do tráfego rodoviário, cujo destino é o Eco-Parque do Relvão. No final da iniciativa, Bruno Góis acusou os sucessivos atrasos e adiamentos dos governos no que concerne à conclusão do IC3/A13 e aos inexistentes investimentos para resolver os constrangimentos quotidianos que se verificam na Ponte da Chamusca.

Para os bloquistas, “a circulação de camiões tem de ser desviada do centro das localidades para favorecer o bem-estar das populações e para melhorar e potenciar o desenvolvimento económico”. “O próximo Governo tem de avançar com a nova ponte e concluir a A13, a região não pode continuar a perder investimento económico por falta de infraestruturas”, concluiu Bruno Góis.

“Proliferação dos parques solares exigem uma estratégia de proteção do ambiente”

Depois de reunir com a Direção Regional do ICNF, em Rio Maior, o candidato do Bloco de Esquerda afiançou que “as políticas públicas escolhidas pelos governos do PS dão pouca importância à conservação do meio ambiente e da biodiversidade, pelo que a representação de esquerda de Santarém tem que exigir políticas públicas mais ecológicas e que defendam melhor o interesse das populações”.

A posição de Bruno Góis foi assumida depois da iniciativa com o ICNF, onde se discutiu a atual “proliferação dos parques solares no distrito de Santarém”. Os bloquistas mostraram preocupação igualmente pela necessidade de melhorar os salários e aumentar a fixação de profissionais nos serviços públicos, de forma a tornar, por exemplo, a fiscalização e as avaliações ambientais de projetos económicos mais eficazes.

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.