Edição: 282

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/5/24

CA da ULSRL reúne com os presidentes das Juntas de Freguesia dos oito concelhos da sua área de influência

26% dos utentes da ULS da Região de Leiria estão sem médico de família

Intervenção de Denise Velho

O Conselho de Administração (CA) da Unidade Local de Saúde da Região de Leiria (ULSRL) convocou os presidentes das Juntas e Uniões de Freguesia dos oito concelhos da sua área de influência para uma reunião que decorreu no dia 11 de abril, no auditório do Hospital de Santo André (HSA), em Leiria. A iniciativa teve como objetivo conhecer pessoalmente os representantes locais e encetar uma relação de maior proximidade, diálogo e colaboração.

O presidente do Conselho de Administração da ULSRL, Licínio de Carvalho, deu as boas-vindas e começou por se apresentar, fazendo um breve ponto de situação na área da Saúde relativamente aos oito concelhos que integram a ULS. Destacou as principais dificuldades nos Cuidados de Saúde Primários, nomeadamente a conhecida falta de médicos.

«Sabemos que esta não é a situação ideal: num universo de 403 mil utentes, temos 103 mil sem médico de família, o que representa 26% de utentes sem médico de família, uma percentagem muito significativa. Estamos a trabalhar para reduzir este valor, com novas contratações junto de médicos aposentados e prestadores, e com a implementação do programa Bata Branca, já a decorrer em Leiria e em Ourém», revelou

Denise Velho, diretora clínica para a área de cuidados de saúde primários da ULSRL, salientou a importância da ULS integrar nove USF que transitaram para o modelo B, que significa, por si só, cuidados de saúde mais exigentes, com maior qualidade e gestão.

Presidentes de Junta de Freguesia presentes

«É preciso agora motivar as equipas de profissionais das dez Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) que temos a avançar para uma candidatura para USF-B. Estamos também a analisar a reorganização de alguns polos de Saúde para melhorar os cuidados prestados às populações, tornando-os geograficamente mais razoáveis na resposta e no acesso», adiantou.

Seguiu-se um momento dedicado à intervenção livre dos presidentes e representantes das juntas e uniões de freguesia, que demonstraram de forma consensual a sua satisfação pelo convite para a reunião com o CA, revelando que foi inédito e muito positivo abrir um canal de comunicação mais próximo e ativo. Os autarcas locais (marcaram presença 60) revelaram algumas situações a melhorar e ficou em aberto agendar uma nova reunião daqui a seis meses.

«Serão excelentes parceiros na nossa missão, porque sabemos que também desempenham naturalmente o papel de “provedores” dos nossos utentes, em especial na área dos cuidados de saúde primários», rematou Licínio de Carvalho.

Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.