Edição: 282

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/5/24

Peniche

Museu Nacional Resistência e Liberdade abre nos 50 anos da libertação dos presos políticos

Museu Nacional Resistência e Liberdade

O Museu Nacional Resistência e Liberdade, localizado no Forte de Peniche, foi inaugurado no dia 27 de abril pela ministra da Justiça, Rita Alarcão Júdice.

O PCP recorda que, “no dia 27 de Abril de 1974 os presos políticos de Peniche – a maioria dos quais comunistas -, foram libertados e calorosamente recebidos pelo povo e os trabalhadores que à porta do forte exigiam a sua libertação. Desde as primeiras horas do dia 25 as massas populares transformaram o corajoso levantamento militar do Movimento das Forças Armadas numa revolução democrática e nacional após o longo período de 48 anos de luta contra o fascismo, pela liberdade e a democracia.”

O Partido Comunista Português, a inauguração do Museu Nacional Resistência e Liberdade, constitui “uma grande vitória do povo e da memória. Foi a ação dos democratas e dos patriotas, dos resistentes antifascistas, em especial da URAP – União dos Resistentes Antifascistas Portugueses, que impediu a concretização da vergonhosa decisão de transformar o Forte de Peniche numa unidade hoteleira de luxo e conquistou a instauração do Museu Nacional que recorda e documenta a luta dos trabalhadores e do povo português pelo derrube da ditadura fascista e pela democracia e a liberdade.”

O PCP, que desde a primeira hora se opôs a outros fins e lutou pela criação deste museu na Fortaleza de Peniche, saúda esta vitória. Valorizando a inauguração, o PCP alerta – e manterá a iniciativa política -, para assegurar que se prossegue o necessário investimento, designadamente na conclusão do projeto de salvaguarda da muralha do Forte e em outras obras estruturais, bem como para garantir os meios materiais, técnicos e humanos necessários ao bom funcionamento do museu.

O Partido Comunista considera que “a ampla mobilização popular que se verificou este sábado na inauguração do MNRL, com destaque para o desfile de milhares de pessoas que percorreu as ruas de Peniche e no qual participou Paulo Raimundo, secretário-geral do PCP, constituiu uma significativa demonstração de determinação pela preservação da memória, mas sobretudo, pela defesa dos valores e conquistas de Abril.”

As comemorações populares dos 50 anos do 25 de Abril que se realizaram por todo o pais com muitos milhares de pessoas, com grande destaque para a participação da juventude, entre as quais se incluiu o significativo desfile realizado na cidade de Leiria, confirmam, segundo o PCP, que “há forças para defender os valores de Abril, para resistir à política de direita de intensificação da exploração, aos projetos reacionários e fascizantes que alguns promovem. Confirmam que há forças para lutar por Abril, pelo progresso, pela justiça social, pela paz e pela defesa e cumprimento da Constituição da República Portuguesa.”

Fonte: DORLei|PCP

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.