Edição: 283

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/6/14

Secretário-geral do PCP inaugurou a sua primeira sede

Paulo Raimundo inaugura Centro de Trabalho do PCP em Alcobaça nos 50 anos do 25 de Abril

Sessão de inauguração do Centro de Trabalho do PCP de Alcobaça

Paulo Raimundo, secretário-geral do PCP, inaugurou, no dia 11 de maio, o novo Centro de Trabalho do PCP em Alcobaça. A nova sede, situada na Rua da Liberdade, vem substituir a histórica sede do Partido, junto ao Mosteiro de Alcobaça, que encerrara há mais de uma década, devido ao mau estado das instalações, que já não reuniam condições de segurança. As novas instalações foram compradas pelo Partido, a meias entre a Direção Nacional, a DORLei e a organização de Alcobaça, que lançou uma campanha de recolha de 5 mil euros para acabar de pagar as instalações. Paulo Raimundo revelou que esta foi a sua primeira sede inaugurada e deixou um recado afirmando que o PCP não recebe lições de Liberdade e Democracia, recordando os 48 anos de luta contra a ditadura fascista.

Na sua intervenção, Luísa Silva, em nome do Partido Comunista Português de Alcobaça, recordou que “os quadros, a intervenção ou a influência do partido estiveram presentes nas lutas dos trabalhadores dos cimentos em Pataias, em 1948, nas lutas da cristalaria entre os anos de 1954 e 1970, pelo aumento de salários, pelo fim do trabalho ao domingo, pelo direito de deixar de limpar os fornos depois da hora normal de trabalho, o que representava mais três a quatro horas de trabalho sem receber, e nas diversas lutas dos trabalhadores da cerâmica e na luta dos camponeses.”

Intervenção de Paulo Raimundo

A dirigente do PCP adiantou ainda que “a presença e intervenção do partido fez-se também no trabalho unitário, na convergência com muitos democratas e patriotas para desmascarar as burlas eleitorais do fascismo. A presença e intervenção do partido fez-se na afirmação e defesa dos valores da Revolução de Abril com muita coragem, muita determinação e muita firmeza. A presença e intervenção do partido fez-se e faz-se no esclarecimento e mobilização dos trabalhadores e das populações por melhores condições de trabalho, por melhores salários, pelo direito a saúde, a educação e a habitação.”

Luís Silva defendeu também que “ presença e intervenção do Partido faz-se com uma ação qualificada nas autarquias. Também no concelho de Alcobaça, o PCP cumpre o seu papel pela construção de uma sociedade mais justa e solidária”, revelando que há muito que o Partido desejava ter um centro de trabalho próprio e que foi uma feliz coincidência ocorrer nos 50 anos do 25 de abril. A campanha de fundos na concelhia de Alcobaça irá decorrer até 25 de abril de 2025 com o objetivo de recolher 5 mil euros para concluir o pagamento da nova sede.

Por sua vez, Paulo Raimundo reconheceu que “Alcobaça tem tradição histórica de luta dos comunistas e dos democratas. A nós, ao PCP, a essa bandeira que está aí hasteada ninguém dá lições democracia nem de liberdade. Sabemos o que custou, nós lutámos com a própria vida, a luta pela democracia e pela liberdade. Uma luta que se travou de forma muito intensa pelo nosso povo para derrubar o fascismo, luta que continuou no distrito de Leiria, pelo país inteiro e no concelho de Alcobaça também logo a seguir ao 25 de abril. Aqui estamos hoje para dar continuidade a esse projeto e essa luta.”

O secretário-geral do PCP recordou que “esta é uma casa do Partido, mas é uma casa da democracia e uma casa de liberdade. Temos o nosso espaço, não para nos enfiarmos lá dentro, mas para utilizarmos estas novas quatro paredes para criarmos as melhores condições para estarmos a intervir onde é preciso: junto dos trabalhadores, nas empresas, nos locais de trabalho, junto das populações junto dos centros de saúde, onde estão os problemas.”

Interior da nova sede do PCP na Rua da Liberdade

A concluir, Paulo Raimundo reconheceu os avanços dos partidos da Direita este ano, mas assegura que “a Direita não tem as mãos livres para avançar”, dando como exemplo as grandes comemorações do 25 de Abril e do 1º de Maio, bem como a inauguração desta sede em Alcobaça. “Independentemente das dificuldades que enfrenta, independentemente da ofensiva contra o nosso povo e contra os trabalhadores, o PCP nunca, mas nunca desiste e está a resistir e a criar condições para avançar, que é o mesmo que dizer, avançar a vida dos trabalhadores, do povo e do país.”

De referir que estiveram presentes esteve cerca de uma centena de militantes e simpatizantes, tendo a sessão culminado com um almoço-convívio no espaço dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS)de Alcobaça.

  Mário Lopes

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.