Edição: 283

Diretor: Mário Lopes

Data: 2024/6/14

José Manuel Fernandes visitou terrenos em Martingança e Valado dos Frades

Ministro da Agricultura acompanha em Alcobaça e Nazaré ações de limpeza de terrenos florestais

Ministro José Manuel Fernandes com a comitiva que o acompanhou

O ministro da Agricultura, José Manuel Fernandes, acompanhado do secretário de Estado da Proteção Civil, Paulo Ribeiro, e do secretário de Estado das Florestas Rui Ladeira, esteve n manhã desta terça-feira, dia 28 de maio, de visita aos concelhos de Alcobaça e Nazaré para acompanhar os trabalhos de limpeza de terrenos florestais nas Faixas de Gestão Combustíveis.

O prazo para os proprietários procederem à limpeza dos terrenos havia sido alargado até 31 de maio (esta sexta-feira), na sequência da elevada precipitação registada nos últimos meses e ao elevado teor de água ainda existente no solo.

A visita do Ministro da Agricultura demonstra, segundo o presidente da Câmara Municipal, Hermínio Rodrigues “uma particular sensibilidade para a defesa da floresta. O sr. ministro pode constatar o empenho e a coordenação entre todas as entidades com responsabilidade em matéria de gestão florestal, nomeadamente as autarquias de Alcobaça e Nazaré, a Associação de Produtores Florestais dos Concelhos de Alcobaça e Nazaré, o ICNF e as autoridades fiscalizadores. Contudo, não nos podemos focar única e exclusivamente na prevenção dos incêndios. Nesta região, as florestas são tradicionalmente uma fonte de sustento para muitas famílias, o que infelizmente se foi perdendo. A valorização das nossas matas e dos seus recursos naturais como as resinas, as pinhas entre outros, deve estar igualmente na ordem do dia. Podemos e devemos rentabilizar de forma sustentável os nossos recursos naturais.”

Para o ministro da Agricultura, José Manuel Fernandes, “estar no terreno é essencial. Ouvir para melhor decidir, nomeadamente os autarcas que são essenciais no contexto da prevenção dos incêndios florestais. Mas a prevenção não é o único instrumento. Estão neste disponíveis 220 milhões de euros no âmbito do PRR para a proteção e valorização das florestas. Porém a taxa de execução destes fundos tem sido muito deficitária. A floresta tem uma dimensão económica que não podemos descartar.”

A comitiva do Governo testemunhou os trabalhos realizados em Martingança-Gare (terrenos particulares) e Valado dos Frades (terrenos públicos), que estão a ser alvo de intervenção a nível:

Diminuição da superfície percorrida por grandes incêndios, permitindo e facilitando uma intervenção direta de combate ao fogo

Redução dos efeitos de passagem de incêndios, protegendo de forma passiva vias de comunicação, infraestruturas e equipamentos sociais, zonas edificadas e formações florestais e agrícolas de valor especial

Isolamento de potenciais de potenciais focos de ignição de incêndios

Informe-se sobre a campanha de sensibilização destinada a proprietários de terrenos florestais

    Fonte: GCRP|CMA

 

Comentários:

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.