Edição: 245

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/4/23

Grupos de cidadãos solidarizam-se com a população da Póvoa da Isenta e vítimas da indústria de pecuária intensiva

Por Um Ribatejo Melhor, assim como os movimentos Ar Puro, Santarém Sem Touradas e a Greve Climática Estudantil solidarizam-se com a Comissão de Cidadania em Defesa do Ambiente e da Saúde Pública e a justa luta dos que vivem e trabalham na Póvoa da Isenta, em defesa dos mais elementares direitos, como a saúde pública e os ecossistemas que sustentam a vida

Porto de Mós

Programa Estratégico de Reabilitação Urbana (PERU) de Mira de Aire apresentado em sessão pública

Grutas de Mira d’Aire

Na 2.ª Sessão pública de participação, que decorreu no dia 9 de abril, na Casa da Cultura, em Mira de Aire, foi apresentada a proposta de Programa Estratégico de Reabilitação Urbana (PERU), que demonstrou claramente a relevância do envolvimento da população nos processos de programação e gestão do território, facto confirmado não só pela assistência (devido aos condicionamentos relacionados com a saúde pública, o espaço estava limitado a 50 lugares, que foram todos preenchidos), mas também pela participação ativa durante o período de debate da proposta.

A constatação de que a reabilitação urbana, quer ao nível do edificado, quer do espaço público, se estabelece como uma necessidade premente nos centros urbanos, veio compelir ao desenvolvimento de políticas de incentivo à requalificação do existente em detrimento da construção nova, impondo-se como a ferramenta, por excelência, ao serviço das intenções de rejuvenescimento dos espaços abandonados e/ou degradados.

A reabilitação urbana assume-se como uma componente indispensável da política dos territórios urbanizados e consequentemente da política da habitação, na medida em que nela convergem os objetivos da requalificação e revitalização, em particular das suas áreas mais degradadas, procurando-se uma articulação coerente entre os edifícios e o espaço público, alavancando a sua vivência e usufruto (Estudo de base à delimitação da ARU da Vila de Porto de Mós).

A aposta na reabilitação não se fundamenta apenas na degradação dos edifícios e espaços públicos, em muito proporcionada pelas transformações sociais e económicas das últimas décadas, que vieram evidenciar as consequências de uma conduta de negligência do edificado urbano existente, com especial relevância nos centros históricos mas também, e talvez sobretudo, no abandono populacional desses espaços. Sem pessoas não há dinâmica, não há desenvolvimento, cede-se lugar à degradação progressiva, pelo que reabilitar deverá servir, não só para melhorar a qualidade do ambiente urbano, mas também para reabitar.

À semelhança do que se verificou para a vila de Porto de Mós, também a vila de Mira de Aire apresenta características urbanas e demográficas que corroboram a urgência de criação de uma política de intervenção aos níveis da recuperação e da reabilitação de uma área que, outrora, floresceu no crescimento económico, assumindo um papel cimeiro no desenvolvimento do concelho.

Assumida esta realidade, a Câmara Municipal de Porto de Mós desencadeou um procedimento de delimitação de uma Área de Reabilitação Urbana para o aglomerado de Mira de Aire e a elaboração da respetiva Operação de Reabilitação Urbana (ORU) nos termos previstos no Regime Jurídico da Reabilitação Urbana. Foi opção a elaboração de uma ORU sistemática, pelo que a entidade gestora da operação (neste caso o Município) fica obrigada a desenvolver um Programa Estratégico de Reabilitação Urbana (PERU) para a área em causa, que sirva de referencial orientador de toda a intervenção.

O envolvimento da população em todo o processo é fundamental para a obtenção de resultados satisfatórios e exequíveis e, nesse sentido, realizou-se uma sessão pública onde foram discutidas as opções estratégicas e ações estruturantes a incluir no PERU. Atualmente, com a proposta de PERU já desenvolvida, será levada a cabo nova sessão para que sejam apresentados e discutidos os resultados do trabalho efetuado.

    Fonte: PA|GC|CMPM

Considerando leviana a decisão do ministro do Ambiente

Presidente da Câmara da Batalha apela à intervenção do primeiro-ministro na suspensão do projeto da ETES do Lis

Em ofício dirigido esta quarta-feira, dia 14 de abril, ao ministro do Ambiente, João Matos Fernandes, o autarca da Batalha é perentório sobre a decisão de suspender a construção da estação de tratamento de efluentes suinícolas (ETES) em Leiria, considerando que, “com o devido respeito, a solução agora apresentada por V. Exa, é uma não solução, agrava o problema e prolonga no tempo as graves consequências ambientais para a região de Leiria”.

Alcobaça

Populares denunciam descarga de efluentes num afluente do rio Alcoa na Freguesia da Maiorga

Um grupo de populares denunciou uma descarga de efluentes que escorre livre e diretamente para o rio e para o solo, oriunda de uma manilha encoberta numa linha de água afluente do rio Alcoa, na localidade de Maiorga, no concelho de Alcobaça. Segundo os populares, as descargas ocorrem constantemente ao longo dos últimos anos e ainda na semana passada se repetiu com uma grande descarga de resíduos para o curso da água. O odor intenso, bem como a propagação de insetos, como mosquitos, é extremamente desagradável, tanto para os moradores, como para os diversos agricultores da região.

Concelhia mostra cartão vermelho a Matos Fernandes

PS da Marinha Grande arrasa ministro do Ambiente sobre reflorestação do Pinhal de Leiria e poluição do Rio Lis

O PS da Marinha Grande emitiu um comunicado, a 31 de março, onde expressa a “mais profunda desilusão e descontentamento” sobre declarações do ministro do Ambiente, Matos Fernandes quanto à reflorestação do Pinhal de Leiria e a poluição do Rio Lis. Os socialistas marinhenses admitem que “a mudança da pasta das Florestas para o Ministério do Ambiente criou a legítima expetativa de que o Pinhal de Leiria deixaria de ser entendido exclusivamente como uma exploração agroflorestal, fonte de receita para o Estado, e passaria a ser valorizado como um importante Parque Natural.”

Leiria

Percurso Polis reabre após obra entre S. Romão e Jardim da Vala Real

O Percurso Polis reabre esta segunda-feira, dia 5 de março, após as obras da primeira fase de requalificação do percurso, entre a sede da Juventude Desportiva do Lis, em São Romão, e o Jardim da Vala Real, numa extensão de 1.870 metros e num investimento feito pelo Município de 850 mil euros. A intervenção teve como objetivos criar melhores condições para a fruição deste percurso, seja para caminhadas e atletismo ou ciclismo, com faixas específicas e identificadas para cada modalidade, um investimento que torna também o percurso mais seguro, confortável e inclusivo.

Para criar um espaço público de lazer na zona da estação ferroviária da Azambuja

Tribunal de Contas aprova a requalificação da Vala do Esteiro de Azambuja

A empreitada de Requalificação da Zona Ribeirinha da Vala do Esteiro de Azambuja já tem o visto do Tribunal de Contas. A obra, promovida pelo Município de Azambuja, foi adjudicada à empresa Construções Pragosa, S.A. pelo valor de 1 984 320 euros e tem o prazo de execução de um ano. Este projeto de valorização ambiental da Vala do Esteiro pretende criar um espaço público de lazer reabilitando a zona adjacente à estação ferroviária da Vila de Azambuja. Serão criadas uma ciclovia, zonas de piquenique, equipamentos para atividade física ao ar livre e áreas de estacionamento.

No âmbito das comemorações do Dia da Árvore e do Dia Internacional da Floresta

Mais de 8 mil plantas cedidas à população nos Viveiros Municipais de Torres Vedras

No âmbito das comemorações do Dia da Árvore e do Dia Internacional da Floresta, assinalados a 21 de março, os Viveiros Municipais abriram portas à população para a “Cedência de plantas – Drive-in”, nos dias 20, 21 e 22 de março. A iniciativa contou com 915 participantes e foram cedidas 8.184 plantas, das quais 2.000 eram plantas ornamentais e 6.184 árvores florestais autóctones.

Leiria

Salinas da Junqueira vão ser reabilitadas em Monte Redondo

Salinas da Junqueira

Tiveram início na terceira semana de março as obras de reabilitação das Salinas da Junqueira, em Monte Redondo, uma intervenção que tem como objetivo a preservação do património histórico, natural e cultural, bem como a promoção da sua componente turística.

Os trabalhos irão permitir a criação de um Circuito Interpretativo na zona exterior, através da construção de uma salina demonstrativa e da reparação das diversas estruturas em madeira existentes, tais como os passadiços, o observatório de aves/torre e vigia, o mobiliário para lazer, entre outros.

No edifício principal afeto ao espaço, será criado um Centro de Interpretação Ambiental, Histórico e Cultural, que procurará mostrar a importância da extracção de sal neste local, uma atividade que remonta ao início do século XX e que durou mais de 50 anos, tendo o produto sido comercializado sob a marca Sal Império.

O Município de Leiria irá investir 300 mil euros nos trabalhos que têm uma duração prevista de 180 dias (cerca de seis meses).

     Fonte: GRPG|CML

Campanha "Água da Torneira - A Bebida preferida"

Aquanena associa-se à campanha da Associação Zero para promover o consumo de água da torneira

Cartaz

A Aquanena associa-se à campanha “Água da Torneira – A bebida preferida”, promovida pela Associação Zero e lançada oficialmente no Dia Mundial da Água, 22 de março. A campanha visa promover o consumo de água da torneira, que é mais segura, mais barata e mais ecológica.

Através do site oficial https://aguadatorneira.pt/ pode conhecer mais informação sobre a água da torneira, a sua produção e qualidade, e vai conhecer alguns mitos que têm colocado em causa a segurança do seu consumo.

São também incluídos dados sobre o impacto na utilização de recursos e na poluição causada pelo consumo da água engarrafada.

Portugal é o quarto país da Europa com maior consumo per capita de água engarrafada, com um consumo médio de 146,4 litros por habitante, de acordo com dados publicados pela indústria nacional do sector.

O consumo de água engarrafada em Portugal em Portugal significa aproximadamente 911 milhões de embalagens de plástico e, tendo em consideração o peso médio de uma garrafa de plástico (19,32g), esse consumo representa a produção de cerca de 17 600 toneladas de resíduos de plástico por ano.

A Entidade Reguladora dos Serviços de Água e Resíduos (ERSAR) confirmou mais uma vez, no seu último relatório anual (RASARP 2020, Vol. 2, “Controlo da Qualidade da Água para Consumo Humano”), que a água que corre na torneira dos portugueses é de excelente qualidade.

Os dados apresentados pela ERSAR indicam claramente que os portugueses podem beber água da torneira com confiança.

    Fonte: BO|GCI|Aquanena

 

No segundo aniversário do Parque Verde

Abertura de estufas do Parque Verde de Alcobaça assinala o Dia Mundial da Árvore e a primavera

Estufa do Parque Verde de Alcobaça

O Dia Mundial da Árvore e o início da primavera são assinalados este domingo, dia 21 de março, com a abertura das duas estufas do Parque Verde de Alcobaça. A abertura excecional ao público, apenas este domingo, das 10h00 às 17h00, pretende também assinalar o segundo aniversário da inauguração do Parque Verde da cidade de Alcobaça.

O Parque Verde contou com um investimento de 2,5 milhões de euros (dos quais 85% comparticipados por fundos comunitários) e inclui uma cafetaria, um skate parque, uma galeria ripícola e um parque infantil com jogos de água.

O Parque Verde de Alcobaça, situado na entrada nascente da cidade, abraça o rio Alcoa e preserva os antigos caminhos da água para o Mosteiro de Alcobaça. Trata-se de um novo espaço de lazer, inaugurado no dia 21 de março de 2019, que promove o encontro de gerações e onde o sol, a terra, a água e a natureza convivem em plena harmonia.

Pretendeu-se devolver o rio à cidade de Alcobaça, respeitando o património ambiental e o legado cisterciense, reforçando a qualidade de vida da comunidade local e dos visitantes.

Esta área, com mais de seis hectares, constitui, também, uma nova centralidade e um espaço social amplo, propício ao desporto espontâneo, a atividades ao ar livre e capaz de acolher os mais diversos eventos.

Este parque municipal integra ainda uma ampla estratégia de mobilidade sustentável, que inclui a pedonalização progressiva do rio Alcoa, desde a sua nascente até à foz.

    Fonte: CMA

Cristina Oliveira destaca ‘espírito pró-ativo’ do Município de Pombal

Delegada Regional de Educação do Centro visita obras de remoção de amianto na Escola Gualdim Pais

A Delegada Regional de Educação do Centro destacou o “espírito pró-ativo do Município de Pombal” que tem permitido que o concelho “apresente um conjunto de edifícios muitíssimos bons e de qualidade”. Cristina Oliveira visitou esta quinta-feira, 18 de março, a convite do presidente da Câmara Municipal, as obras de substituição das coberturas em fibrocimento na Escola Gualdim Pais.

Agrupamentos de escuteiros de Torres Novas, Riachos, Pedrógão, Chancearia e Lapas

Proteção Civil e escuteiros de Torres Novas colocam armadilhas para vespa asiática

Colocação de armadilha para a vespa asiática no Jardim das Rosas

O Serviço Municipal de Proteção Civil de Torres Novas está a desenvolver um projeto com os 5 agrupamentos de escuteiros do concelho – Torres Novas, Riachos, Pedrógão, Chancearia e Lapas – com vista à colocação de mais de 100 armadilhas para vespa asiática. Uma das primeiras foi ontem simbolicamente colocada pelo presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, Pedro Ferreira, no Jardim das Rosas, na companhia de representantes dos agrupamentos e do SMPC.

Sob o lema «Prevenir para os riscos reduzir», o projeto visa a construção pelos escuteiros de armadilhas para a fundadora de asiática, estando o SMPC responsável pela sua colocação em árvores no domínio público, cabendo depois aos escuteiros a sua monitorização através da colocação periódica do atrativo para captura.

De acordo com a Direção Geral de Saúde, a vespa velutina (ou asiática) «instala-se sobretudo em áreas urbanas e periurbanas. Por tratar-se de uma espécie carnívora e predadora de abelhas, configura uma ameaça à sustentabilidade da apicultura em território nacional, com eventuais consequências diretas na produção de mel e produtos relacionados, assim como na produção agrícola, por via da diminuição da polinização vegetal, ponderada a importância das abelhas melíferas nesta relevante função biológica». Constitui também um risco para as populações. «No caso de sentirem os ninhos ameaçados, reagem de modo bastante agressivo, incluindo perseguições até algumas centenas de metros. O tratamento da picada requer os cuidados habituais para picada deste tipo de insetos.

Solicita-se a colaboração de todos os munícipes para que não mexam nas armadilhas e, em caso de avistamento de algum ninho de vespa asiática, contactem de imediato o Serviço Municipal de Proteção Civil (telefone 249 839 443; telemóvel 961 932 772; email protec.civil@cm-torresnovas.pt).

A este propósito, relembramos a realização no próximo sábado, dia 20 de março, a partir das 17h no facebook do Município de Torres Novas, de uma sessão de esclarecimentos sobre vespa asiática e processionária, aberta a todos os interessados.

 

Projeto de resolução Nº 856/XIV/2ª apresentado pelo PSD foi aprovado com os votos contra do PS

Parlamento recomenda ao Governo a classificação da área da Duna de Salir do Porto como Paisagem Protegida

A Assembleia da República aprovou, com os votos contra do PS, uma Recomendação ao Governo proposta pelo PSD para classificar a área composta pela Duna de Salir do Porto, pela antiga Alfândega, Capela de Sant’Ana e as “Pocinhas” de Salir do Porto, em São Martinho do Porto, concelho de Caldas da Rainha, como Paisagem Protegida. O Partido Socialista depois de ter dado entrada este projeto de resolução também deu entrada com um projeto de resolução sobre o mesmo assunto que também foi aprovado.

“ShareFOREST” lança repto para a partilha de decisões de gestão e proteção das áreas florestais

Politécnico de Leiria colidera projeto de participação no ordenamento das florestas

Desenvolver e operacionalizar uma metodologia e agenda de participação pública para as Matas do Litoral, devastadas pelos incêndios de outubro de 2017, é o principal objetivo do projeto “ShareFOREST”, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), e liderado por Elisabete Figueiredo, docente da Universidade de Aveiro e colaboradora do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), e coliderado por Eduarda Fernandes, docente do Politécnico de Leiria e investigadora do Centro de Investigação Aplicada em Gestão e Economia (CARME).

Aviso à população

Município de Azambuja coloca 400 armadilhas no combate à Vespa Asiática

O Município de Azambuja informa que no âmbito das medidas de combate às Vespa Asiática serão colocadas 400 armadilhas, distribuídas pelo concelho. Estas armadilhas têm como objetivo a captura de vespas rainhas, que são as fundadoras de novas colónicas, impedindo assim, a criação e o desenvolvimento de novos ninhos.

Azambuja

Câmara investe 944 mil euros na beneficiação do Parque da Milhariça em Aveiras de Cima

Está a decorrer, conforme programada, a empreitada de “Beneficiação do Parque da Milhariça, em Aveiras de Cima”, Concelho de Azambuja. Este projeto municipal consiste na criação de uma área de recreio e lazer num terreno com cerca de 12 mil metros quadrados, na margem direita da Ribeira da Milhariça. O local é contíguo ao espaço urbano da vila de Aveiras de Cima, e funcionará como equipamento de reforço da qualidade de vida e elemento agregador das várias gerações da população local.

Ação vai ser dinamizada pelo ornitólogo bombarralense Hélder Cardoso

Mata Municipal do Bombarral vai ter uma estação de estudos de borboletas noturnas

Hélder Cardoso vai ser o coordenador do projeto da Rede de Estações de Borboletas Noturnas

Durante o presente mês de março irá começar um projeto de investigação e divulgação ambiental na Mata Municipal do Bombarral, que consiste na inventariação das borboletas noturnas que ocorrem neste espaço natural.

Com a tutela do Município do Bombarral, a ação vai ser dinamizada pelo ornitólogo bombarralense Hélder Cardoso, coordenador do projeto da Rede de Estações de Borboletas Noturnas, à qual a Mata Municipal vai igualmente passar a pertencer.

Como explica este especialista, as borboletas noturnas são um grupo de insetos ainda relativamente mal conhecido e existe uma grande margem para a descoberta de novas espécies, tanto para Portugal como para a ciência.

Em Portugal, até final de 2019, estão descritas 2.712 espécies de borboletas. Deste número 95% das espécies (2.575) são consideradas borboletas noturnas e apenas 5% (137) diurnas.

As borboletas desempenham um papel fundamental no equilíbrio dos ecossistemas, onde muitas vezes representam a base da alimentação de muitas outras espécies. Assumem também funções muito importantes enquanto polinizadores e têm uma íntima relação com a diversidade vegetal, da qual dependem.

Esta relação estreita com a estrutura da vegetação faz com que sejam um excelente “barómetro” da qualidade dos habitats, podendo ser feita a correlação entre o estabelecimento de espécies vegetais e a colonização das borboletas em determinadas áreas.

Para realizar o estudo e inventário das borboletas noturnas, um dos melhores métodos é o recurso a uma armadilha luminosa não letal, sendo que quando é colocada no mesmo local e de forma sistemática, trona-se uma boa ferramenta para aferir dinâmicas populacionais das espécies.

De forma a estudar e inventariar as espécies que ocorrem na Mata Municipal, será feita amostragem regular ao longo do ano, sendo os dados obtidos publicados de forma regular.

Através deste trabalho, a Mata Municipal passará a integrar a rede nacional de outros locais que fazem estudo de borboletas noturnas, contribuindo para um melhor conhecimento destes insetos em Portugal.

    Fonte: PC|GAPOM|SRPCI|CMB

Auto de consignação para a empreitada da 1ª fase já foi assinado

1ª Fase da Ciclovia de Torres Novas vai ter 6 km em percursos clicáveis que atravessam a cidade

O auto de consignação da empreitada «Ciclovia de Torres Novas – 1ª fase» foi assinado esta quinta-feira, dia 25 de fevereiro, nos Paços do Concelho de Torres Novas. Adjudicada à empresa Construções António Leal, S.A., pelo valor de 257 985,07 euros acrescido de IVA e com um prazo de execução de 180 dias, esta intervenção está incluída no PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano.

Em videoconferência via plataforma ZOOM

Prof. Carlos Borrego profere palestra “Economia Circular - Imprescindível para a resiliência climática e globalização”

Numa iniciativa do Rotary Clube de Peniche, em parceria com a Arméria – Movimento Ambientalista de Peniche, Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar de Peniche e Projeto Smart Ocean, terá lugar esta quinta-feira, dia 25 de Fevereiro, pelas 21h horas, em videoconferência via plataforma ZOOM, uma Palestra com o tema: “Economia Circular – Imprescindível para a resiliência climática e globalização” conduzida por Carlos Borrego, Professor Catedrático da Universidade de Aveiro e ex-ministro do Ambiente.

Estando a realizar ações de monitorização e controlo

Câmara do Cadaval põe em marcha plano de combate à lagarta-do-pinheiro

Colocação de armadilhas para capturas das lagartas

No âmbito do Plano de Combate à Processionária do Pinheiro, a Câmara Municipal do Cadaval tem levado a cabo diversas ações de monitorização e controlo, colocando armadilhas para capturas das lagartas, em locais de maior risco, como espaços escolares, parques e jardins.

Crimes ambientais na mira do Município

Serviço Municipal de Vigilância Ambiental já entrou em funcionamento no concelho de Leiria

Entrou em funcionamento esta segunda-feira, 15 de fevereiro, o Serviço Municipal de Vigilância Ambiental, criado pelo Município de Leiria tendo como missão a proteção e vigilância ambiental no concelho de Leiria.
A Equipa de Vigilância Ambiental visa a prevenção e redução de ocorrências e infrações ambientais.

O projeto tem uma previsão de conclusão de aproximadamente 10 anos,

Câmara de Porto de Mós e ASSIMAGRA lançam projeto de reabilitação ambiental de antiga pedreira

Graças ao esforço da Junta de Freguesia de Porto de Mós, e com o apoio da Câmara Municipal, foi possível suspender a licença de exploração de uma pedreira que deixou de estar em atividade por insolvência da empresa. Esta suspensão era essencial para que as Autarquias pudessem enveredar os esforços necessários para dar início ao processo de recuperação ambiental e paisagística daquele espaço.

Aumentou a reciclagem, diminuiu a produção de resíduos

Reciclagem de resíduos urbanos em Portugal cresceu 4% em 2020

Cartaz

A EGF, empresa do Grupo MOTA-ENGIL/URBASER responsável pelo tratamento e valorização de resíduos urbanos em 174 municípios de Portugal e de 60% da população Portuguesa, registou em 2020 um aumento na recolha seletiva de 4% face a 2019, um aumento que contrasta com o decréscimo da produção total de resíduos de -5%.

Em fevereiro de 2020, antes dos efeitos da pandemia, a Recolha Seletiva crescia 19% face ao período homólogo e tudo indicava que seria um ano de crescimentos acentuados, reflexo do investimento feito pela EGF na Recolha Seletiva e em campanhas junto da população. No entanto, com a pandemia e por força das consequências na atividade das empresas e das alterações no comportamento das pessoas, os números registados são inferiores à expectativa inicial, mas são mesmo assim positivos, devido à adesão da população às campanhas de sensibilização da EGF, dando apoio à participação efetiva e crescente dos cidadãos aos hábitos de reciclar.

 Efeitos da Pandemia

Há a destacar os efeitos da pandemia nestes resultados, dos quais se realçam a maior presença das famílias em casa (onde se recicla mais) e, também por isso, a deslocação da produção de resíduos para as áreas periféricas das cidades, o fecho do comércio, a quase ausência de turismo e alteração de hábitos de consumo. Mas também se constata o facto de este ser um ano que em que se regista uma diminuição dos resíduos produzidos, contrariando a tendência crescente dos últimos anos.

A Reciclagem nunca parou

Há ainda a destacar que as concessionárias EGF, apesar de este ter sido um ano de desafios extremos, nunca pararam os seus serviços à população, nomeadamente na recolha seletiva, mas também nas Centrais de Triagem, pois souberam implementar soluções e adaptaram-se às novas condições, sempre com o máximo cuidado com a segurança e saúde dos seus colaboradores.

Destaca-se o excelente desempenho na recolha de recicláveis das empresas Amarsul, Suldouro e Resinorte com crescimentos superiores a 16% em comparação ao período homólogo, e, em sentido inverso, as empresas Valorsul e Algar, muito afetadas pela ausência de turismo e fecho do comércio.

Esta informação representa os dados consolidados de 11 concessionárias, distribuídas de Norte a Sul do país, relativas ao ano de 2020 e que ilustram o comportamento de 60% da população Portuguesa.

Sobre a EGF

A EGF é uma empresa europeia de referência no setor ambiental e líder no tratamento e valorização de resíduos em Portugal. Integrada no Grupo MOTA-ENGIL/URBASER, é responsável por assegurar o tratamento e valorização de resíduos, da forma ambientalmente mais correta e economicamente sustentável, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do ambiente.

A gestão dos sistemas de tratamento e valorização de resíduos é feita através de 11 empresas concessionárias (Algar, Amarsul, Ersuc, Resiestrela, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valorlis, Valorminho, Valnor, Valorsul), constituídas em parceria com os municípios servidos, que processam anualmente cerca de 3,3 milhões de toneladas de resíduos urbanos (RU), servindo uma população de 6,2 milhões de pessoas distribuídas por 174 municípios, numa área equivalente a 60% do território em Portugal.

    Fonte: EGF

Estudo do MARE-ISPA deteta mecanismos de adaptação da sardinha às alterações climáticas

Investigação do projeto SardiTemp, liderado pelo MARE-ISPA, demonstra que a sardinha ibérica tem potenciais vantagens na adaptação às alterações climáticas, mas ainda assim a subida da temperatura do mar pode levar a uma migração desta espécie para norte. “Devido ao aumento da temperatura da água, o que se espera é que as sardinhas acelerem o metabolismo e consequentemente o consumo de oxigénio.”

Torres Novas

Curta-metragem “Boquilobo. Reserva de Futuro” estreia no Dia Mundial das Zonas Húmidas

O Município de Torres Novas associa-se ao Dia Mundial das Zonas Húmidas, dia 2 de fevereiro, estreando online a curta-metragem documental “Boquilobo.Reserva de Futuro”, de Carlos Mateus de Lima.

Câmara de Pombal inicia processo participativo para a ampliação Parque de Lazer do Vale da Sobreira

A Câmara Municipal de Pombal iniciou o processo participativo para a ampliação do Parque de Lazer do Vale da Sobreira, na União de Freguesias da Guia, Ilha e Mata Mourisca, com a primeira fase de auscultação pública. Com a iniciativa, a autarquia pretende reunir as sugestões e as ideias dos cidadãos para aquele espaço, tendo em conta as suas experiências, exigências e perceções sobre os elementos importantes a incluir no projeto.

Câmara da Marinha Grande aprova investimento de 2 milhões de euros para Ciclovia do Lis

A Câmara Municipal da Marinha Grande aprovou o projeto de execução para a “Ciclovia do Lis Leiria – Marinha Grande”, no troço localizado no seu concelho, na sua reunião do dia 18 de janeiro, cuja construção vai representar um investimento de cerca de dois milhões de euros.

Câmara da Azambuja revoga interesse público para a instalação da Central Solar Fotovoltaica

O Executivo Municipal de Azambuja realizou, no dia 12 de janeiro, a primeira reunião do ano.  Nesta sessão ordinária, foi aprovada a revogação de uma proposta da reunião de 22 de setembro, referente ao reconhecimento de interesse público da instalação da Central Solar Fotovoltaica da Iberdrola.

Praia da Nazaré conquista 2º lugar no Concurso Nacional “Praia Acessível – Praia para Todos”

O Programa “Praia Acessível – Praia para Todos” do Instituto Nacional para a Reabilitação em parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente e o Turismo de Portugal divulgou o resultado das 25 candidaturas ao Prémio em 2020, tendo atribuído à Praia da Nazaré o 2º lugar do Concurso Nacional.

PSD questiona sustentabilidade da biodiversidade no âmbito das dragagens da Lagoa de Óbidos

Depois de ouvida a Associação de Pescadores e Mariscadores da Lagoa de Óbidos, os deputados do PSD voltam a questionar o Ministro do Ambiente e Ação climática sobre a Sustentabilidade da biodiversidade dos ecossistemas no âmbito das dragagens da Lagoa de Óbidos.

Município da Batalha questiona ministro sobre Estação de tratamento de efluentes suinícolas

O ministro do Ambiente informou, no dia 30 de dezembro, numa visita à região, que a construção da Estação de Tratamentos de Efluentes Suinícolas em Leiria, não deve avançar, alegadamente pela falta de entendimento com os empresários do sector.

Tratamento de efluentes suinícolas na bacia do Lis ainda sem resolução à vista

Quercus pede tratamento eficaz de efluentes suinícolas na bacia do rio Lis

Numa altura em que o problema do tratamento dos efluentes das suiniculturas na zona da bacia do Lis se intensifica, e o passivo ambiental do elevado número de suiniculturas na região se adensa, foi com estupefação que a Quercus tomou conhecimento das declarações do ministro do Ambiente e da Ação Climática, na Comissão de Agricultura e Mar da Assembleia da República sobre a poluição na bacia hidrográfica do Lis, no dia 13 de Abril.

Diretora Regional do Centro do ICNF visitou o concelho

Município investe mais de 2,3 milhões na defesa da floresta contra incêndios

Visita à floresta

O Município de Pombal investiu mais de 2,3 milhões de euros na defesa da floresta contra incêndios, desde 2013. Nesta segunda-feira, 12 de abril, o presidente da Câmara Municipal, Diogo Alves Mateus, teve oportunidade de demonstrar e evidenciar o investimento e o esforço municipal desenvolvido nos últimos anos naquele sector, durante uma visita da Diretora Regional do Centro do Instituto Nacional da Conservação e das Florestas (ICNF), Fátima Araújo Reis.

Trata-se de um investimento que materializa a prioridade que o Município tem conferido à defesa da floresta e à sua valorização ambiental, económica, social e cultural, tendo sempre em consideração a aptidão do território concelhio para esta finalidade.

Para além de conhecer o projeto das brigadas das Unidades Locais de Proteção Civil e de visitar o ponto de água de Defesa da Floresta Contra Incêndios (DFCI) da Pipa, bem como os trabalhos de beneficiação de abertura de caminhos florestais em curso na Freguesia de Abiul, Fátima Reis verificou na União de Freguesias de Santiago, São Simão de Litém e Albergaria dos Doze, as operações de gestão de combustível nos 10 metros paralelos à rede viária municipal.

Dos 2,3 milhões de euros investidos, um milhão de euros corresponde aos trabalhos de limpeza das faixas de gestão de combustível nos 10 metros paralelos à rede viária florestal municipal. Um trabalho realizado pelas Juntas de Freguesia no âmbito de acordos celebrados, Para este ano foram aprovadas ações de limpeza numa extensão de 154 kms, com uma área prevista de 305,2 hectares, num investimento de quase 245 mil euros.

O restante investimento diz respeito a outras ações de prevenção como o suporte das equipas de sapadores florestais, a realização de campanhas de sensibilização, apoio ao Grupo de Intervenção e Proteção de Socorro (GIPS), à Associação de Produtores Florestais de Pombal, às Brigadas Autárquicas de Voluntários, aquisição de máquina de rastos e viatura 4×4, abertura/ beneficiação de caminhos florestais, construção de pontos de água no âmbito da defesa da floresta contra incêndios, e realização da Feira Nacional da Floresta, entre outros.

Por outro lado, considerando a área geográfica do concelho e a vasta mancha florestal existente, prevê-se que seja aprovado no decorrer do 3º trimestre deste ano o Plano Municipal de Fomento da Floresta Autóctone, para um melhor ordenamento florestal, auxiliando a instalação de plantas florestais autóctones em detrimento de outras espécies e de maior combustibilidade e inflamabilidade.

Tinta Ferreira, autarca das Caldas da Rainha, lamenta demora do Tribunal de Contas e espera que seja possível salvar ecossistema

Dragagens na lagoa de Óbidos avançam com atraso de 4 anos

A 2ª fase das dragagens na Lagoa de Óbidos vai finalmente começar, depois de ter sido aprovada em Conselho de Ministros em 2017. Inicialmente previstos para 2019, os trabalhos só agora receberam luz verde do Tribunal de Contas. Para Tinta Ferreira, edil das Caldas da Rainha, o atraso de 4 anos é lamentável, tratando-se de um ecossistema sensível.

Nos dias 12 e 13 de abril

Proteção Civil da Nazaré anuncia queimada controlada nas margens do rio da Areia

O Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC) da Nazaré anunciou uma nova intervenção no Rio da Areia, em Valado dos Frades, com a realização de uma queimada controlada nas margens do rio da Areia nos dias 12 e 13 de abril. A limpeza das margens, onde abundam os caniçais, que são a causa de diversos constrangimentos, é o objetivo da ação que surge após a reparação de uma grande rotura na margem esquerda do rio, detetada a três quilómetros a poente daquela vila, no início deste ano.

Marinha Grande

Deputados do PSD questionam Ministro do Ambiente sobre a recuperação da Mata Nacional de Leiria

Na ausência de respostas às perguntas efetuadas ao Governo no dia 10 de fevereiro, os deputados do PSD eleitos pelo distrito de Leiria reiteraram o pedido de resposta às mesmas e apresentam novas questões relativamente à recuperação da Mata Nacional de Leiria. Recorde-se que a Assembleia da República, após várias recomendações aprovadas e ignoradas pelo Executivo, inscreveu na Lei do Orçamento do Estado para 2021 a autorização de uma despesa pública de 5 milhões de euros para implementar medidas de recuperação e rearborização da Mata Nacional de Leiria e de outras matas de gestão pública.

Especialmente nos concelhos de Mação e Abrantes

Deputados do PSD questionam Ministério do Ambiente sobre a redução de caudais no rio Tejo

A 22 de março de 2021 comemorou-se o dia Mundial da Água. Nessa mesma semana registaram-se casos preocupantes de falta de caudal no rio Tejo, especialmente nos concelhos de Mação e Abrantes, num momento em que se inicia a primavera e fica para trás um inverno relativamente chuvoso, estando as barragens com elevados níveis de aprovisionamento. Aumentam os receios sobre os meses que estão para vir face à gestão de caudais que está a ser feita por Espanha, mesmo que possam estar dentro dos limites impostos pela convenção de Albufeira.

Santarém

GNR identifica empresa infratora de descarga ilegal de águas degradadas para linhas de água do Rio Alviela

Descarga captada pela GNR em Pernes

O Comando Territorial de Santarém da GNR, através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Santarém, no dia 24 de março, detetou uma descarga ilegal de águas degradadas na localidade de Pernes, no concelho de Santarém.

No seguimento de uma denúncia e após diligências policiais, os militares da Guarda detetaram uma descarga de águas degradadas diretamente para linhas de água do Rio Alviela, tendo o seu início no concelho de Alcanena.

No decorrer da ação foi identificada a empresa infratora, tendo sido elaborado um auto de contraordenação ambiental, cuja coima pode ascender aos 144 000 euros, tendo sido remetido à Inspeção Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT).

 Fonte: CTS|GNR

Iniciativa decorre nos próximos dias 24 e 25 de março, na ESTG

Politécnico de Leiria debate Neutralidade Carbónica nas Jornadas de Engenharia do Ambiente

Cartaz

A Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Politécnico de Leiria promove esta quarta e quinta-feira, dias 24 e 25 de março, as Jornadas de Engenharia do Ambiente, subordinadas à temática “Neutralidade Carbónica”. A iniciativa, transmitida através da plataforma Zoom, conta com a presença de diferentes intervenientes, entre académicos, investigadores, inovadores e stakeholders empresariais e institucionais, que apresentarão as estratégias definidas para os setores da Energia, Indústria, Mobilidade, Água, Resíduos, Floresta e Agricultura.

As Jornadas enquadram-se nas comemorações dos 20 anos do curso de Engenharia do Ambiente no Politécnico de Leiria, assinalando a importância desta área de conhecimento para, em tempos cada vez mais desafiantes, se cumprirem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, contribuindo para uma sociedade mais equilibrada e ecológica.

A sessão de abertura decorre esta quarta-feira, pelas 14h00, com as intervenções de Rui Pedrosa, presidente do Politécnico de Leiria, de Carlos Capela, diretor da ESTG, de Ana Esperança, vereadora do Ambiente e Saúde da Câmara Municipal de Leiria, e de Henrique Carvalho, diretor-executivo da Nerlei – Associação Empresarial da Região de Leiria.

O programa das Jornadas de Engenharia do Ambiente pode ser consultado em https://www.ipleiria.pt/estg/event/jornadas-de-engenharia-do-ambiente-24-e-25-de-marco/.

    Fonte: Midlandcom

Entre a Ponte de Monte Real e a Ponte das Tercenas

Câmaras da Marinha Grande e Leiria e APA realizam empreitada de manutenção do Rio Lis

A Câmara Municipal da Marinha Grande, a Câmara Municipal de Leiria e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) estão a realizar a empreitada de “Manutenção do Rio Lis entre a Ponte de Monte Real e a Ponte das Tercenas”, através de um investimento de cerca de 120 mil euros. Pretende-se com esta empreitada, recuperar e estabilizar as margens do Rio Lis entre a Ponte de Monte Real (Leiria) e a Ponte das Tercenas (Marinha Grande) numa extensão de 6.136,17 metros, tendo uma extensão total de 11.096,63 metros.

Sábado, 27 de março

Torres Novas e Constância associam-se à Hora do Planeta

Cartaz

O Município de Torres Novas, à semelhança de anos anteriores, vai aderir à “Hora do Planeta”, iniciativa promovida internacionalmente pela WWF que consiste em desligar todas as luzes dos edifícios e monumentos emblemáticos das cidades, com o objetivo de consciencializar os cidadãos para a mudança de hábitos e comportamentos relativos às alterações climáticas.

Este ano a iniciativa, que tem como tema “Água e Alterações Climáticas”, realiza-se no dia 27 de março, entre as 20h30 às 21h30, e em Torres Novas serão desligadas as luzes de: Castelo, Paços do Concelho, Monumento de Homenagem aos Antigos Combatentes, Convento do Carmo e Centros Escolares de Meia Via, Pedrogão, Visconde de São Gião, Assentis e Chancelaria.

Ainda neste âmbito, o Município de Torres Novas assumiu o compromisso com a “Hora do Planeta”, no que diz respeito a medidas sustentáveis, de dar continuidade em 2021 à substituição de iluminação, nos equipamentos e vias públicas do concelho, por luminárias LED.

Para mais informações sobre esta temática, evento e atividades visite: www.wwf.pt

Município de Constância associa-se à Hora do Planeta

Também o Município de Constância associa-se à Hora do Planeta, desligando as luzes do edifício dos Paços do Concelho, do largo da Igreja Matriz de Constância e do Açude de Santa Margarida da Coutada, no sábado, 27 de março, entre as 20H30 e 21H30.

Ainda no âmbito desta iniciativa, cujo tema deste ano é «A água e as Alterações Climáticas» o Município de Constância compromete-se também a ser mais eficiente no uso da água, nomeadamente, na rega dos espaços verdes.

A Hora do Planeta é um movimento global que une milhões de pessoas em todo o mundo para mostrarem o seu compromisso com o planeta. Esta iniciativa da WWF nasceu 2007, em Sidney, na Austrália, quando 2,2 milhões de pessoas e mais de duas mil empresas apagaram as luzes por uma hora numa tomada de posição contra as alterações climáticas.

Ano após ano, a Hora do Planeta tem vindo a crescer para se tornar num movimento de sustentabilidade global com mais de 3.5 mil milhões de pessoas em 190 países e territórios a mostrarem o seu apoio a esta causa ao desligarem simbolicamente as suas luzes. Os principais monumentos internacionais e nacionais apagam as luzes por uma hora no último sábado do mês de março.

Sementes são provenientes de viveiros do ICNF

Município de Torres Novas planta mais de 10 mil árvores e arbustos de sementes portuguesas

O Município de Torres Novas candidatou-se ao programa «Floresta Comum» tendo recebido mais de 10 000 árvores e arbustos para reflorestar diversos terrenos e espaços verdes. Estas plantas são provenientes de viveiros do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), a partir unicamente de sementes portuguesas, e estão a ser envasadas agora nos viveiros do Município, de onde partem gradualmente para terrenos públicos que irão ser preparados para as acolher.

Oriundos dos principais produtores de resíduos alimentares e similares

Câmara da Batalha investe 283 mil euros na recolha seletiva, reciclagem e valorização dos biorresíduos

O Município da Batalha vai concretizar um projeto ambiental de implementação de um sistema de recolha de biorresíduos por proximidade nas 4 freguesias do município da Batalha, financiado em 75% pelo Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), no montante global de 282.900,00 €.

Reunindo organizações como a Greenpeace, a Fridays for Future, a REBRIP ou a Quercus

Mais de 450 associações lançam Aliança “Não ao Acordo UE-Mercosul”

No dia 15 de março mais de 450 associações, coletivos e ONGs de todo o mundo se juntaram para formar a Aliança “Não ao Acordo UE-Mercosul”. Organizações como a Greenpeace, a Fridays for Future, ou a REBRIP, querem travar a aprovação de um acordo comercial que dizem ameaçar “a ação climática, soberania alimentar, defesa dos direitos humanos e do bem-estar animal”. O acordo entre a União Europeia e a Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai seria o maior acordo comercial envolvendo a União Europeia, abrangendo um total de 780 milhões de consumidores.

Valorização sustentável terá lugar através da Missão Beatão

Município de Tomar coloca cinzeiros e encaminha beatas para valorização sustentável

Cinzeiros são afixados na parede

No âmbito do cumprimento da Lei n.º 88/2019, de 3 de setembro, o Município de Tomar está a proceder à colocação de cinzeiros no exterior dos diversos edifícios municipais, sendo alargada aos espaços públicos numa fase posterior. Os serviços municipais tratam da recolha das beatas que são depois encaminhadas para valorização sustentável através da Missão Beatão. Esta preocupação ambiental do município tem como objetivo desviar as beatas dos aterros onde demoram vários anos a decompor-se, sendo esta solução uma alternativa ambientalmente mais consciente e responsável.

    Fonte: GCI|CMT

No âmbito da receção de mensagens do Sistema de Alerta precoce para Tsunami do Atlântico Nordeste e Mares Conexos

Proteção Civil da Nazaré testa eficácia dos meios a Alerta de Tsunami em exercício com três entidades

Ondas gigantes podem atingir 30 metros de altura devido ao efeito do canhão da Nazaré

O Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC), os Bombeiros Voluntários e a Capitania do Porto da Nazaré participam, esta quarta-feira, dia 10 de março, durante a manhã, num exercício de teste aos procedimentos no âmbito da receção de mensagens do Sistema de Alerta precoce para Tsunami do Atlântico Nordeste e Mares Conexos, NEAMTWS.

“O exercício vai permitir avaliar todo o processo de comunicação utilizado na interligação dos diversos níveis de intervenção operacional, ao nível Nacional, Distrital e Municipal, permitindo assim identificar eventuais constrangimentos que possam colocar em causa os fluxos de informação”, explica Mário Cerol, coordenador do Serviço Municipal de Proteção Civil.

O exercício é em formato CPX (Comand Post Exercise) e terá a duração de 5 horas.

Em simultâneo, o SMPC testará o seu Plano Municipal de Emergência, em conformidade com a evolução do exercício.

    Fonte: SM|GCI|CMN

Na União das Freguesias de Marrazes e Barosa e freguesias de Amor e Parceiros

Projeto de plantação de 11.200 árvores decorre no concelho de Leiria

O Município de Leiria promoveu esta quinta-feira a plantação de duas centenas de árvores, em mais uma etapa do projeto “Plantar uma Árvore, Cuidar o Futuro” que prevê a plantação de 11.200 árvores em todo concelho em 2021. A ação decorreu na União das Freguesias de Marrazes e Barosa, e nas freguesias de Amor e Parceiros.

Em Valado dos Frades

Câmara da Nazaré assume trabalhos de reparação em talude do Rio da Areia

A Câmara da Nazaré está a efetuar trabalhos de limpeza e reparação no Rio da Areia, em Valado dos Frades, após a deteção de um rombo numa das margens. A operação acontece após visita ao local da Agência Portuguesa do Ambiente, Direção Regional de Agricultura e Pescas e Serviço Municipal de Proteção Civil, na sequência do alerta da entrada do rio nos campos agrícolas.

Leiria, Batalha, Marinha Grande e Porto de Mós

Os Verdes questionam mais uma vez o governo sobre as descargas ilegais que poluem o Rio Lis

A deputada Mariana Silva, do Grupo Parlamentar Os Verdes, entregou na Assembleia da República uma pergunta, onde questiona o Governo, através do Ministério da Agricultura e do Ministério da Ambiente e Ação Climática, sobre as recorrentes descargas que influenciam o grave problema de poluição da bacia hidrográfica do Rio Lis.

Mobilidade Urbana Sustentável tem 2ª Fase aprovada

Cadaval vai contar com mais de 10 quilómetros de percursos pedonais

Foi recentemente aprovada, pelo Programa Operacional Centro 2020, a 2ª Fase do projeto Mobilidade Urbana Sustentável – Cadaval, cujo investimento aprovado ultrapassa o valor de 1,7 milhões euros, a ser comparticipado a 85 por cento por fundos comunitários. O Concelho do Cadaval contará, no final da execução, com mais de 10 km de percursos pedonais e com beneficiação da rede pedonal nos aglomerados urbanos. O objetivo central desta segunda fase do projeto consiste na expansão da rede de circuitos pedonais, cuja execução da primeira fase se encontra ainda em curso.

Investimento de 116 mil euros

Batalha reabilita Parque temático e sensorial da Aldeia da Pia do Urso e cria novos percursos pedestres

Percurso pedestre

As intervenções a realizar respeitam diversos âmbitos de intervenções centradas no Património Natural e na dinamização dos recursos naturais, a concretizar nos equipamentos disponibilizados ao público, designadamente nos percursos pedonais, zona escalada de Reguengo do Fetal e no Ecoparque sensorial da Pia do Urso. As intervenções compreendem desde a sinalética de percursos pedestres, e respetiva homologação junto da Federação Portuguesa de Montanhismo e Campismo, à requalificação das estações sensoriais do Ecoparque sensorial da Pia do Urso e instalação de sinalética na Parede de Escalada de Reguengo do Fetal.

A candidatura aprovada foi submetida em co-promoção com 9 municípios da Região (Alvaiázere, Ansião, Batalha, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Leiria, Marinha Grande, Pombal e Porto de Mós), enquadrada no eixo estratégico da valorização e promoção do património natural da região de Leiria.

Aldeia da Pia do Urso, inserida na Freguesia de São Mamede, constitui hoje um ponto de interesse turístico nacional decorrente da recuperação de uma aldeia antiga e da implementação de um Parque temático e sensorial, adaptado a invisuais, acompanhado de um circuito pedestre.

Este parque sensorial, distinguido por diversas entidades, com destaque para o Turismo de Portugal e Universidade do Minho (Prémio Município do Ano – 2016), é composto por estações interativas e lúdicas que necessitam de ser requalificadas, atendendo à sua ampla utilização e desgaste natural.

As estações sensoriais objeto de requalificação são as seguintes: Estação Jurássica, Estação Musical, Estação Abstrata e Estação Lúdica. Está ainda instalado na Aldeia da Pia do Urso o Centro de BTT da Batalha, que oferece uma rede de trilhos cicláveis, devidamente sinalizados, com mais de 300 quilómetros de extensão, tendo sido o primeiro Centro de BTT do país a ser homologado pela UVP/Federação Portuguesa de Ciclismo.

Quanto ao Pedestrianismo, atualmente encontram-se marcados no Concelho da Batalha, 4 percursos pedestres, todos de pequena rota (PR1 – Mata do Cerejal; PR2 – Buraco Roto; PR3 – Rota dos Moinhos; e PR4 – Caminho Ferro Mineiro do Lena).

O projeto agora aprovado, comtempla, para além da renovação da sinalética dos percursos existentes, a marcação de dois novos percursos, a Rota das Pedreiras Históricas do Mosteiro da Batalha, na freguesia do Reguengo do Fetal, e o Percurso Pedestre “Collippo ao Vale do Lena”, na freguesia da Golpilheira.

A instalação de Parede de Escalada de Reguengo do Fetal, completa as intervenções associadas ao turismo da natureza e que na sua totalidade representa um investimento de 116 mil euros, comparticipado em 85% pelos fundos europeus do Centro 2020.

Para o presidente da Câmara Municipal da Batalha, Paulo Batista Santos, “a recuperação do setor do turismo e a aposta no turismo da natureza, são objetivos prioritários para o relançamento da economia local no período pós pandemia e ao nível do reforço das alternativas de lazer para os cidadãos”.

“Estamos a viver momentos exigentes, de confinamento, mas também de despertar para a valorização do desporto e da fruição da natureza, áreas que oferecem uma melhor qualidade de vida à população”, acrescente o autarca da Batalha.

Os vários projetos aprovados no âmbito da candidatura, encontram-se em fase de concurso para realização das respetivas intervenções, estimando-se a sua conclusão nos próximos 60 a 90 dias.

    Fonte: MB

Entidades realizam reuniões periódicas

Câmara da Marinha Grande e ICNF cooperam na recuperação do Pinhal do Rei

A presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, Cidália Ferreira, está a realizar reuniões periódicas com a Diretora Regional da Conservação da Natureza e Florestas do Centro, Fátima Reis Araújo, e com técnicos do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), para acompanhamento e coordenação conjunta de ações a realizar no âmbito da recuperação do Pinhal do Rei.

Com o objetivo de interligar a rede interna de ciclovias

Câmara da Marinha Grande prolonga ciclovia de São Pedro até à Portela

A Câmara Municipal da Marinha Grande vai construir uma nova secção da ciclovia entre São Pedro de Moel e a zona urbana da Marinha Grande pelo Aceiro exterior das Matas Nacionais com ligação à Rua da Portela.

A nova ciclovia será em parte um passadiço com estrutura de madeira em deque e todo o traçado da ciclovia terá iluminação pública.

Segundo um estudo da DECO

Município da Batalha tem a menor fatura de água, saneamento e resíduos no distrito de Leiria

A Associação de Defesa do Consumidor – DECO, publicou um estudo sobre o custo suportado pelos consumidores na fatura da água, saneamento e resíduos sólidos urbanos, onde se apura que o Município da Batalha apresenta atualmente a fatura mais baixa para consumos médios mensais de 10m3 e de 15m3, que correspondem, respetivamente, a 120m3 e a 180m3 anuais. No caso do Município da Batalha, o valor apurado para o custo médio mensal para a água situa-se apenas em 9,24€/mês, que contrasta, por exemplo, com o valor no Município da Trofa de 22,11€/mês.

Capacidades variam de 74% a 99%

Barragens do Rio Tejo aproximam-se do limite mas não se prevê ainda a ocorrência de cheias

Decorrente da precipitação que se tem sentido no distrito de Santarém, mas essencialmente devido ao início das descargas das barragens espanholas e portuguesas, os níveis hidrométricos e caudais do rio Tejo têm tendência a aumentar. Em função das condições meteorológicas presentes e previstas, não se prevê que o Rio Tejo, transvase as suas margens, mantendo-se dentro do leito, mas as zonas utilizadas como zonas agrícolas e de pastagem podem ser afetadas, além do aumento dos caudais no Rio Tejo poder ter impacto nas zonas ribeirinhas.

Fabíola Cardoso levou tema da poluição do Rio Nabão ao Parlamento

Deputada do Bloco de Esquerda confronta ministro do Ambiente sobre “crime ecológico em Tomar”

No dia das eleições presidenciais, verificou-se mais um novo, intenso e prolongado episódio de descargas poluentes no rio Nabão.  A deputada eleita pelo BE no Distrito de Santarém, Fabíola Cardoso, confrontou o ministro do Ambiente, na Assembleia da República (AR), sobre esse grave atentado ecológico no Nabão, que, para desespero da população, se repete com frequência e dura há décadas.

Contratos de Empreitada já foram assinados

Obras de Saneamento em Tomar vão arrancar com investimento de 6,7 milhões de euros

As Obras de Saneamento em Tomar vão arrancar no primeiro trimestre de 2021. A assinatura dos contratos de empreitada, no valor de 2,4 milhões de euros, no dia 21 de janeiro, em Tomar, contou com a presença da presidente da Câmara Municipal de Tomar, Anabela Freitas, e dos representantes das empresas Lena Engenharia e Tecnorém.

Obra cofinanciada pelo Fundo Ambiental

Trabalhos de adaptação do Ribeiro de Aveiras às alterações climáticas continuam a avançar

Continuam a avançar os trabalhos de adaptação do Ribeiro de Aveiras. A intervenção está enquadrada no projeto “Valorização e Adaptação do Ribeiro de Aveiras às Alterações Climáticas” e é da responsabilidade do Município de Azambuja, sendo cofinanciada pelo Fundo Ambiental.

Central termoelétrica de Sines encerra após 35 anos de atividade

A Central termoelétrica de Sines completou, a 14 de janeiro, o seu último dia de atividade, após 35 anos em operação. A maior central portuguesa teve um papel estratégico no abastecimento de energia do país e na segurança do sistema elétrico nacional – contributo que foi diminuindo face à crescente produção de energia a partir de fontes renováveis.

Distrital da JSD acusa Governo de promover o maior atentado ambiental do século em Leiria

A ETES (Estação de Tratamento de Efluentes Suinícolas) há largos anos reivindicada por vários autarcas e entidades da região não vai avançar, segundo declarações recentes do ministro do Ambiente, Matos Fernandes. Para a Distrital de Leiria da JSD, “já poucas dúvidas restavam de que o Governo tinha desistido do distrito de Leiria, mas tornava-se difícil acreditar que este governo estava disposto protagonizar o maior atentado ambiental do século.

Governo erradica amianto em 101 escolas da Região Centro

O programa nacional para a remoção de amianto de edifícios escolares recebeu, das Autoridades de Gestão dos Programas Operacionais Regionais Norte 2020, Centro 2020, Lisboa 2020, Alentejo 2020 e CRESC Algarve 2020, candidaturas provenientes de 149 municípios, pretendendo intervenções em 486 escolas.

Município de Leiria cria Serviço de Vigilância Ambiental após declarações do ministro

O presidente da Câmara Municipal de Leiria, Gonçalo Lopes, admitiu esta terça-feira, dia 5 de janeiro, que a recente declaração do ministro do Ambiente em Leiria o deixou “apreensivo, na medida em que pode ser entendida como a demissão do Ministério perante a defesa do superior interesse ambiental da população que vive e visita esta região” e anunciou a criação de um sistema de vigilância que visa reduzir o número de crimes ambientais e o tempo de intervenção. Através de meios materiais e humanos, o serviço pretende ainda desenvolver ações de sensibilização e envolvimento da população na melhoria da qualidade ambiental do concelho de Leiria.